Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O novo Governo chegou ao poder há menos de uma semana e a prioridade, segundo têm assegurado António Costa e Mário Centeno, ministro das Finanças, é a preparação do Orçamento do Estado. No entanto, o novo executivo afirma ter chegado aos respetivos ministérios e não ter encontrado nada pronto, o que fará com que ter um esboço das contas para o próximo ano só será possível no fim do mês de dezembro.

O Diário de Notícias avança que os ministros de António Costa não terão encontrado previsões de despesa, gastos com salários ou despesas correntes quando chegaram aos seus gabinetes depois da tomada de posse na quinta-feira passada. Aliás, alguns só terão mesmo conseguido aceder ao e-mail nesta segunda-feira, utilizando até lá o seu e-mail pessoal para tratar alguns assuntos urgentes dos ministérios.

Esta falta de informação, segundo relata o jornal, faz com que o Governo considere que o trabalho de recolha de dados para o orçamento “nunca estará concluída antes do Natal”. O que significa que não haverá Orçamento do Estado antes de janeiro de 2016.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR