Madrid. Cidade tão rica, aqui tão perto. Boas razões para entrar na lista de escapadinhas de fim de semana. Vai num sábado e chega antes da hora do almoço? Perfeito. Tem tempo para ver o essencial. Siga o nosso guia.

Sábado

12h: Plaza Cibeles

O nosso roteiro começa na Plaza Cibeles, um amplo espaço em pleno coração da capital espanhola. Com vista para as imponentes fachadas do Palacio de Linares à esquerda e do Palacio de Cibeles à direita, marca o cruzamento da Calle de Alcalá com o Passeo del Prado e com Passeo de Recoletos. Ao centro, a Fuente de Cibeles.

12h15: Museo Thyssen-Bornemisza

Dirija-se para sul, em direção ao Paseo del Prado. A menos de 500 metros de distância encontrará o museu de arte Thyssen-Bornemisza, onde está grande parte do espólio da família homónima, adquirido pelo governo espanhol em 1993. O próprio edifício que alberga o museu é uma obra de arte de referência neoclássica: chama-se Palacio de Villahermosa e foi construído entre os séculos XVIII e XIX.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

13h45: Almoço

A fome aperta? À saída do museu, contorne a estrada tangente à Fuente de Neptuno. É na esquina da Plaza de las Cortes com a Calle Duque de Medinaceli que se encontra o hotel-restaurante La Rotonda. Com um grande espaço para refeições, é a cúpula que o torna verdadeiramente majestoso. Mas tem muitas outras opções nas proximidades.

15h00: Museo del Prado

Duas horas são o mínimo para uma primeira visita ao Prado. Não chegam para ver nem metade das várias coleções que integra. Contudo, e já que está em Espanha, procure a coleção de pintura espanhola, a mais importante de todo o espólio. Existem outras, como a coleção de pintura francesa, a flamenga, a alemã ou a italiana. Se prefere outras formas de arte, opte pela coleção de escultura, a de desenhos e estampas ou a de artes decorativas. Há muito por onde escolher.

17h15: Parque de El Retiro

Costuma-se dizer que uma visita a Madrid só fica completa com um passeio pelo Parque de El Retiro. É aqui que a natureza e a beleza de Madrid se tocam, o que faz deste espaço com 118 hectares a escolha ideal para uma ótima caminhada de fim de tarde. Não deixar de passar pelo Paseo de la Argentina, um caminho repleto de estátuas em homenagem a todos os monarcas espanhóis.

No Parque de El Retiro poderá ainda visitar o Palacio de Cristal, uma estrutura datada de 1887. Gonzalo Arroyo Moreno/Getty Images

19h: Hora de descansar

Visitar uma cidade como Madrid pode ser cansativo. Esta é a hora ideal para uma passagem pelo hotel. Vá descansar. Em Madrid janta-se tarde.

21h: Jantar em Malaseña

Malaseña é uma das zonas noturnas mais movimentadas de Madrid. Também tem bons restaurantes. Um deles é o La T Gastrobar. Situado na Calle del Molino de Viento, carateriza-se pela decoração moderna, ambiente agradável e, sobretudo, pela grande variedade de pratos. Outra opção é, por exemplo, o restaurante Navaja na Calle Valverde. O espaço é modesto, o ambiente é acolhedor e os pratos são típicos da gastronomia espanhola.

23h: Pela noite dentro

A noite de Madrid é muito agitada e divertida. Se jantou em Malaseña, não lhe faltarão bares e discotecas repletas de música e festas nas redondezas. No entanto, junto a este bairro madrileno encontrará Chueca, uma área considerada o bairro gay de Madrid desde a década de 90. É lá que se concentra a comunidade homossexual espanhola, sempre disponível a receber os mais curiosos. A pequena praceta que dá entrada para a estação metropolitana é um dos locais a visitar. Quanto a bares, também não faltarão opções.

Domingo

10h: Gran Vía

A norte de El Retiro encontrará a Gran Vía. É uma das principais ruas de Madrid, bem ao estilo da Broadway norte-americana. O troço está pejado de lojas, restaurantes, cinemas e teatros, estendendo-se ao longo de pouco mais de um quilómetro.

12h: Puerta del Sol

A próxima paragem dá-se na icónica Puerta del Sol. Aqui, o primeiro elemento a visitar é a Estatua del Oso y el Madroño, obra datada da segunda metade do século XX e da autoria do escultor espanhol Antonio Navarro Santafé. Se aprecia arquitetura, aproveite para contemplar a Real Casa de Correos, construída na década de 60 do século XVII. Em frente situa-se o quilómetro zero das estradas espanholas.

12h45: Plaza Mayor

Não muito longe da Puerta del Sol encontrará a Plaza Mayor, um espaço circunscrito por edifícios de três pisos. Bem ao centro deste retângulo gigante está a estátua de Filipe III de Espanha e segundo rei de Portugal na dinastia filipina. Para entrar neste espaço terá de passar por um dos nove pórticos existentes.

13h45: Hora de Almoço

De olho nas Tapas espanholas? Regresse à Puerta del Sol e saboreie o melhor da gastronomia local na Casa Labra, um restaurante típico que até faz parte da história política espanhola: foi lá que Pablo Iglésias fundou o PSOE em 1879. Não muito longe encontrará também o Mercado de San Miguel, que serve das tapas mais saborosas de Madrid. Não gosta de tapas? Passe pela Casa Botín, fundada em 1725 e considerada o restaurante mais antigo do mundo pelo Guiness World Records.

15h: Catedral de la Almudena

Junto ao Palacio Real de Madrid encontrará a Catedral de la Almudena, que junta diferentes estilos arquitetónicos: neoclássico, neogótico e neorromânico. A sua construção iniciou-se no final do século XIX. O edifício, sede episcopal da diocese madrilena, foi consagrado por João Paulo II em 1993.

MADRID, SPAIN - JULY 07: Tourists ride a sightseeing bus past the Catedral de la Almudena on July 7, 2012 in Madrid, Spain. Despite having the fourth largest economy in the Eurozone, the economic situation in Spain remains troubled with their unemployment rate the highest of any Eurozone country. Spain is currently administering billions of euros of spending cuts and tax increases in a bid to manage its national debt. Spain also has access to loans of up to 100 billion euros from the European Financial Stability Facility which will be used to rescue the country's banks that have been badly affected by a crash in property prices. (Photo by Oli Scarff/Getty Images)

Ao fundo, a Catedral de la Almudena. Foi consagrada em 1993 pelo papa João Paulo II. Scarff/Getty Images

Antes de regressar, não se esqueça de comprar um recuerdo exemplar. Sugerimos que traga um abanico da conceituada loja de leques Casa de Diego, bem no centro da cidade. Se preferir guardar um pouco da cultura linguística espanhola, perca-se no encanto da Librería Luis Bardón, que não fica muito longe da catedral.

Divirta-se! E tenha uma boa viagem.

* O Guia Madrid tem o apoio de Millennium BCP.