“Se não me obedeceres e agires com hostilidade contra mim… vais comer a carne dos teus filhos e a carne das tuas filhas”. (Levítico, 26)

“Se um homem se deitar com outro homem… devem morrer”. (Levítico, 20)

Estas talvez pudessem ser passagens do Al Corão, mas são passagens da Bíblia. Os autores do canal do Youtube Dit Is Normal decidiram fazer uma experiência: colocaram uma capa do Al Corão na Bíblia e citaram excertos a várias pessoas, como se fossem partes do livro sagrado do Islão. Logo surgiram críticas duras ao Islamismo e às mensagens que propaga.

Os dois jovens da Holanda, autores da experiência, lembram que o Islão tem estado debaixo de fogo depois dos recentes acontecimentos terroristas em Paris. E essa “islamofobia” pode ditar a rápida crítica às ideias do livro, sugerem. Uma senhora diz mesmo: “parece que eles querem oprimir-te e forçar-te a acreditar no que eles acreditam”.

Os autores chegaram mesmo a perguntar quais as diferenças entre aquele livro, o Al Corão, e a Bíblia. Respostas: “o Corão é mais agressivo”, “a Bíblia tem mais mensagens positivas”, “a Bíblia é mais pacífica”. No fim, quando é retirada a capa e se lê “Bible”, chega a surpresa. A maioria pergunta: “a sério?”