O Presidente dos EUA reafirmou que quer trabalhar com o Congresso para encerrar a prisão de Guantanamo, uma das principais promessas da sua primeira campanha eleitoral.

“Guatanamo continua a ser um dos principais argumentos para o recrutamento de jihadistas”, declarou Barack Obama, deixando a porta aberta a um eventual encerramento por decreto presidencial, durante a conferência de imprensa de final do ano, na Casa Branca.