O ministro da Defesa Nacional de Angola, João Lourenço, desloca-se hoje a Malabo como enviado especial do Presidente angolano, José Eduardo dos Santos, sendo portador de uma mensagem para o seu homólogo da Guiné Equatorial.

A informação, transmitida pelo Ministério da Defesa, não especifica o teor da “mensagem verbal” de José Eduardo dos Santos para Teodoro Obiang Nguema, Presidente da Guiné Equatorial, sendo apenas conhecida a boa relação entre os dois chefes de Estado, ambos no poder há mais de 35 anos.

Obiang Nguema já anunciou que vai recandidatar-se à chefia do Estado nas próximas presidenciais, inicialmente previstas para novembro de 2015, mas que acabaram adiadas para data ainda a definir, embora a imprensa local, oficial, as aponte para junho próximo.

O Governo da Guiné Equatorial quer reforçar as relações económicas com Angola, nomeadamente na área da banca e dos serviços financeiros, conforme anunciou em abril, em Luanda, o vice-ministro da Economia, Planeamento e Investimentos Públicos daquele país, Valentin Ela Maye.

O governante, enviado especial do Presidente da Guiné Equatorial, foi então recebido em audiência pelo chefe de Estado angolano, José Eduardo dos Santos.

“As relações estão muito bem. Os dois presidentes têm encontros cada vez que têm oportunidade”, disse Valentin Ela Maye, referindo-se às relações entre os dois países africanos, membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

“Abordámos temas sobre o investimento na Guiné Equatorial, como na banca, serviços financeiros e outras áreas de cooperação. Que podem interessar tanto a Angola como à Guiné Equatorial, como a criação, por exemplo, de zonas económicas exclusivas, para poder aproximar as relações entre os dois países”, apontou na altura.

Angola e Guiné Equatorial, dois importantes produtores de petróleo de África, integram igualmente a área do Golfo da Guiné e mantêm relações de cooperação, entre outros, nos domínios da economia, energia e de segurança.