“Desinstalar a aplicação do Facebook poupa até 15% da bateria do iPhone.” A garantia é dada por Samuel Gibbs, repórter de tecnologia, num artigo recente publicado no jornal The Guardian. Gibbs terá levado a cabo um teste para perceber de que forma é que não ter a aplicação do Facebook instalada no iPhone teria influência na duração da bateria. A conclusão? Sim, poupa bateria. E até espaço de armazenamento.

Mas vamos por partes. Primeiro, a metodologia: o repórter explica que usou um iPhone 6S Plus durante uma semana, sem a aplicação do Facebook instalada e registando a percentagem de bateria disponível todos os dias às 22h30. O aparelho ficou sempre a carregar durante a noite, sendo desligado da tomada às 7h30 da manhã. Durante essa semana, Gibbs acedeu à rede social através do browser Safari.

Os dados recolhidos foram depois comparados com os recolhidos durante uma semana em que fez exatamente o mesmo, mas usando a aplicação da rede social. “Em média, eu tive mais 15% de bateria disponível todos os dias por volta das 22h30. Também poupei espaço, porque no momento em que apaguei a aplicação do Facebook, esta ocupava perto de 500 MB no total”, conta.

Gibbs explica ainda que acedeu ao Facebook “durante o mesmo tempo e com os mesmos propósitos” com que o fazia enquanto tinha a aplicação instalada. E para se certificar de que o seu não era “um caso isolado”, o repórter terá pedido a outras pessoas para levarem a cabo a mesma experiência, obtendo “resultados semelhantes”. No entanto, Gibbs avisa que os resultados “variam” no iPhone 6S, pois a bateria tem menos capacidade que a do 6S Plus usado nos testes.

O caso não é inédito

O alegado consumo excessivo de energia por parte da aplicação do Facebook não é inédito, nem tampouco da exclusividade dos aparelhos da Apple. Em abril do ano passado, a aplicação do Facebook era considerada pela AVG Technologies como a terceira aplicação que mais bateria gastava em dispositivos Android, na categoria de aplicativos executados no arranque do sistema.

Em outubro, o The Guardian dava conta de que vários utilizadores estariam a queixar-se de que a aplicação do Facebook em iOS estaria a gastar grandes quantidades de energia, mesmo quando não estava a ser utilizada. Nessa altura, a rede social terá identificado e corrigido alguns problemas que estariam na origem desse uso excessivo de bateria.

Quanto ao sistema Android, eventuais conclusões semelhantes às de Samuel Gibbs não poderão ser alargadas à generalidade dos aparelhos, uma vez que a variedade de dispositivos diferentes é grande. Ainda assim, um teste semelhante, usando um Nexus 6P, terá concluído que desinstalar a aplicação do Facebook resultaria numa poupança de bateria na ordem dos 20%.

Perante as conclusões de Gibbs, o The Guardian terá contactado um porta-voz da rede social, que indicou que a empresa estava “a investigar o assunto”.

Editado por Rita Ferreira