O presidente do Zimbabué Robert Mugabe celebrou, este sábado, 92 anos de vida com um enorme bolo numa zona particularmente afetada pela seca. Habituado a dar nas vistas pelas suas grandes festas de aniversário, a de este ano não foi exceção e implicou um custo de 800.000 doláres (cerca de 730.000 euros).

Além do bolo gigante, 92 balões foram libertados em representação óbvia dos 92 anos de Mugabe, feitos no passado dia 21. O presidente ouviu ainda poemas, canções e cânticos, que o saudaram enquanto ícone africano e um visionário. Nada que ofusque os caprichos presidenciais da festa do ano passado, que ficou marcada pela presença de dois elefantes, dois búfalos e cinco impalas no menu de degustação.

A picture shows Zimbabwean President Robert Mugabe's birthday cake in the shape of the map of Africa during celebrations marking his birthday at the Great Zimbabwe monument in Masvingo on February 27, 2016. / AFP / JEKESAI NJIKIZANA (Photo credit should read JEKESAI NJIKIZANA/AFP/Getty Images)

Fotografia do bolo de aniversário de Mugabe, na forma do continente africano. JEKESAI NJIKIZANA/AFP/Getty Images

Não obstante, a festa de aniversário está envolta em controvérsia por ter sido realizada na província de Masvingo, onde 75% das culturas de milho foram completamente destruídas pela seca — é parte do país mais atingida na pior seca desde o início dos anos 1990.

No poder há 35 anos, Mugabe já afirmou que ninguém passará fome tendo em conta a seca provocada pelo fenómeno climático El Niño e que já terá prejudicado mais de 3 milhões de pessoas — o “estado de catástrofe” foi declarado na maioria das regiões rurais do Zimbabwe.

No discurso que proferiu, depois de comer o grande bolo, Mugabe falou do problema da seca e da possibilidade de o país ter de vir a pedir ajuda: “Se a ajuda for dada sob o princípio de que temos de aceitar casamentos gay, então essa ajuda que fique onde está, é ajuda podre, ajuda suja”.

A photo taken on February 7, 2016 shows the fast drying catchment area of the Umzingwani dam in Matabeleland, Southwestern Zimbabwe . Zimbabwe's President Robert Mugabe on February 5, 2016 declared a "state of disaster" in many rural areas hit by a severe drought, with more than a quarter of the population facing food shortages. / AFP / Ziniyange Auntony (Photo credit should read ZINIYANGE AUNTONY/AFP/Getty Images)

ZINIYANGE AUNTONY/AFP/Getty Images

Mugabe governa o país desde 1980, primeiro como primeiro-ministro e, desde 1986, como presidente. A sua liderança tem sido marcada por suspeitas e relatos de tortura e assassínios de opositores políticos e, em termos económicos, é acusado por muitos de ter destruído a economia do país enquanto ele ficou cada vez mais rico.

Isso não o impediu, no entanto, de ter recebido o “Nobel da Paz” da China — falamos do prémio Confúcio da Paz, criado em 2010 como resposta ao Prémio Nobel da Paz entregue ao dissidente chinês Liu Xiaobo.