455kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

Deputado Miguel Tiago relaciona terrorismo com "políticas de direita"

Este artigo tem mais de 5 anos

Miguel Tiago, do PCP, publicou no Facebook um comentário onde relacionava o terrorismo com problemas sociais e "políticas de direita". Depois, esclareceu e justificou-se.

i

© Hugo Amaral/Observador

© Hugo Amaral/Observador

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O deputado do PCP Miguel Tiago defendeu ontem à noite, numa publicação na sua página de Facebook, que é preciso “acabar com a política de direita” para conseguir travar o terrorismo, comparando o terrorismo com problemas sociais como a pobreza e o desemprego. O comentário desencadeou uma onda de reações na sua página, o que levou o deputado a “esclarecer” depois as suas palavras.

“Tal como a pobreza, a fome, o desemprego, os baixos salários, a criminalidade, a guerra, a degradação cultural, artística, social e ambiental, também o terrorismo é resultado da ação dos nossos governos”, começou por escrever.

Tal como a pobreza, a fome, o desemprego, os baixos salários, a criminalidade, a guerra, a degradação cultural, artí...

Posted by Miguel Tiago on Tuesday, March 22, 2016

Mas esta quarta-feira, perante as reações, Miguel Tiago viria a justificar-se. Numa nova publicação na mesma página, o deputado usa da ironia para pedir “desculpa” àqueles que “presumiram” que, por não o ter referido, não condenava os “atos terroristas e a barbárie ocorridos ontem em Bruxelas”.

“Para que não restem dúvidas: solidarizo-me com as vítimas e famílias e condeno todos os atos de terrorismo, independentemente do espaço em que ocorrem e da etnia ou credo dos que matam e morrem”, escreve, acrescentando que está a “tentar emendar” o “erro de ter tentado alertar para as causas e responsáveis do terrorismo sem deixar clara a condenação do ato”.

E acrescenta que, da mesma forma que apontou o dedo àqueles que considera serem parcialmente responsáveis, o deputado espera postura semelhante “daqueles que se limitaram a condenar o terrorismo, ilibando os responsáveis e branqueando o papel do capitalismo e do imperialismo”.

Aos meus “amigos” que podem ter pensado, por momentos breves que tenha sido, que eu não condeno os actos de terrorismo e...

Posted by Miguel Tiago on Wednesday, March 23, 2016
A página está a demorar muito tempo.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.