A lista das cidades mais violentas do mundo compilada pela revista The Economist revela que 42 das 50 cidades mais violentas do mundo estão na América Latina e Caraíbas.

Destas 50, a cidade mais violenta dentre elas é difícil de apurar. Dependendo da organização que compila os dados e da fórmula utilizada, três capitais surgem em primeiro lugar: Caracas, capital da Venezuela, San Salvador, capital de El Salvador ou Cidade do Cabo, na África do Sul.

No ranking das cidades mais violentas do mundo em 2015, compilado pela Organização Não-Governamental (ONG) mexicana CCSP-JP e divulgado anteriormente pela mesma Economist, Caracas surge como a cidade mais violenta do mundo. O relatório considera apenas cidades com 300 mil ou mais habitantes, não inclui cidades sem dados disponíveis e e deixa de fora zonas de guerra.

A The Economist elaborou o gráfico abaixo com os dados da CCSP-JP:

murderous cities

Já a capital salvadorenha, uma cidade de 1,8 milhões de habitantes, registou 1.900 homicídios. Um número que duplicou num ano e fez com que El Salvador ultrapassasse as Honduras como segundo país com as mais altas taxas de homicídio do mundo no ranking da violência.

Revisitando os dados apurados anteriormente, a Economist ressalva que as estatísticas sobre a criminalidade na Venezuela não são oficialmente recolhidas desde 2009 e que os números têm sido constantemente subavaliados. Em relação a Caracas, a CCSP-JP contabilizou o número de corpos da morgue da cidade (que cobre uma área maior do que a própria cidade) entre janeiro e agosto, descontou uma percentagem de mortes acidentais, e extrapolou o valor para o total do ano e obteve uma taxa de 120 homicídios por 100.000 pessoas.

Outras organizações colocaram em causa estes números, nomeadamente o Instituto Igarapé — um think tank brasileiro sobre segurança e violência — que compila estatísticas sobre as taxas de homicídio em mais de 2.100 cidades com 250.000 habitantes ou mais. Por comparação, a CCSP-JP compila dados de apenas algumas centenas de cidades.

Segundo Igarapé, a capital de El Salvador lidera o ranking da cidade mais violenta do mundo com 188 assassinatos por 100 mil pessoas, mais 80 homicídios do que os registados pela ONG mexicana. Os dois conjuntos de dados mostram que El Salvador conheceu um enorme aumento do número de homicídios, o que estará relacionado com o fim de uma trégua com os grupos de traficantes de droga.

Robert Muggah, diretor do Instituto Igarapé, explicou à revista britânica que nas cidades mais pequenas do país as taxas de homicídio são mais de duas vezes superiores.

Outro número que difere é o das cidades brasileiras no ranking das mais violentas: 32 segundo o instituto brasileiro, 22 segundo os dados mexicanos. Os dados revelam também que mais de 10% de todos os homicídios do mundo acontecem no Brasil. Embora a taxa de homicídio esteja a diminuir nas cidades maiores está a aumentar nas cidades mais pequenas. Entre 2000 e 2014 a taxa de homicídios de brancos caiu de 14%, mas aumentou 18% entre os negros e os assassinatos de mulheres aumentaram 12%.

O gráfico abaixo mostra o novo ranking, com os dados cruzados, elaborado pela The Economist:

reranked

Nos dois conjuntos da dados, fora da América Latina e Caraíbas só surgem cidades no ranking nos Estados Unidos da América e em África. Baltimore, no estado norte-americano de Maryland, e Saint-Louis, no Missouri são as duas cidades dos EUA que constam das duas listas.