A Grécia garantiu esta quinta-feira à noite “estar perto de um acordo” com os seus credores, apesar da suspensão das discussões entre as duas partes sobre as reformas que Atenas deve realizar.

“Estamos perto de um acordo com as instituições (…), as decisões definitivas vão ser tomadas até 22 de abril ou, o mais tardar, 26 de abril”, durante um eventual Eurogrupo extraordinário (reunião dos ministros das Finanças da Zona Euro), disse o ministro das Finanças grego, Eucleide Tsakalotos, em conferência de imprensa.

Este acrescentou que dois projetos de lei vão ser introduzidos no parlamento “até à próxima semana”, o primeiro sobre alterações controversas nas reformas e um segundo incidente no imposto sobre o rendimento.

Algumas horas antes, após longas discussões com os representantes dos credores, Tsakalotos tinha anunciado que as suas partes “tinham decidido uma pausa, para irem a Washington” participar nas reuniões do FMI e Banco Mundial, e que as negociações eram retomadas na segunda-feira.