No mundo da tecnologia, nem sempre é preciso reinventar a roda para elevar a fasquia. Pelo menos, é o que se pode concluir do Google I/O 2016, evento anual de desenvolvimento da empresa destinado à apresentação de novos produtos e tecnologias. Sundar Pichai, diretor executivo da Google, liderou as apresentações com as quais revelou as apostas da companhia para 2016. Entre os conceitos-chave estavam inteligência artificial, algoritmos de aprendizagem automática e (mais) realidade virtual.

O Observador resume a seguir os principais anúncios do Google I/O 2016:

Google Assistant

Trata-se de um assistente de voz da Google, na mesma linha do Siri (Apple) e Cortana (Windows), que funciona a partir da interação de diversos produtos da Google, como o Maps, Photos, a ferramenta de busca e o Youtube. A ideia é que, a partir de comandos de voz, seja possível resolver tarefas, como fazer uma reserva num restaurante ou consultar o horário de uma sessão de cinema. “Porque não é suficiente oferecer links, necessitamos ajudar os utilizadores a resolver coisas”, explicou Sundar Pichai.

O Google Assistant aposta na metáfora de “conversa” entre o Google e o utilizador para tornar o serviço mais amigável e fácil de utilizar em relação aos seus concorrentes diretos.

OPA_Social_v04_JRS_2016-05-17

O Google Assistant vai estar disponível a partir do Google Home e da aplicação Allo.

Google Home

O Google Home é um pequeno aparelho (cabe na palma da mão) que permite ao utilizador consumir música, gerir tarefas diárias e fazer buscas no Google, a partir do Google Assistant. Alguns exemplos de comandos que pode realizar: acionar uma playlist no Youtube, programar um alarme, verificar a conta de email ou, até mesmo, ligar as luzes. Sim, o Google Home vai poder comunicar com outros dispositivos “inteligentes” da casa do utilizador e com outros aparelhos Google Home, potenciando a chamada Internet das coisas. Este não é um conceito novo e deve encontrar no Amazon Echo — já disponível no mercado — o seu maior concorrente.

O aparelho também poderá comunicar-se com smartphones com o sistema operativo Android e está ainda previsto uma série de parcerias com outras empresas externas de desenvolvimento, como o Spotify e GrubHub, para aumentar o número de funções integradas ao equipamento.

GH_Livingroom

O Google Home quer ser o “rei” dos eletrodomésticos inteligentes

O Google Home não possui botões — toda interação com o aparelho acontece por comando de voz — e a sua base é personalizável com cores e materiais diferentes. O seu lançamento está previsto para os “próximos meses”, garantiu Pichai.

Aplicações de comunicação – Allo e Duo

O sucesso do Snapchat deve ter incomodado a Google. A sua resposta veio na Google I/O 2016 com a Allo, uma nova aplicação para o envio de mensagens entre utilizadores e o próprio Google Assistant. O interface assemelha-se a um chat, um tendência cada vez mais comum no desenho deste tipo de plataformas digitais.

Uma das funções mais destacadas do Allo é a Resposta Rápida (Smart Reply), que sugere frases durante uma conversa, de modo que o utilizador não tenha de teclar. Isto acontece porque a aplicação vai aprendendo e “intuindo” a maneira de comunicar-se do utilizador a partir das suas conversas e do seu vocabulário.

Já teve de sair alguma vez do Messenger para fazer uma busca no Google? Com o Allo, já não terá mais de fazê-lo. A aplicação permite conversar com o Google Assistant no meio de outra conversa e, inclusive, oferece “sugestões pró-ativas” a partir de temas de conversa, como, por exemplo, se estiver a falar sobre o tempo no fim de semana e aparecer, repentinamente, a previsão do tempo para estes dias. Também é possível ver vídeos do Youtube dentro da própria aplicação.

Outras funções do Allo incluem “WhisperShout” (para aumentar e diminuir o tamanho de um emoji), desenhar sobre imagens antes de enviá-las a outros utilizadores e um modo “Incognito”, para conversas privadas que se autodestroem depois de um tempo. Todas parecidas com o que oferece o Snapchat.

A Allo vem acompanhada de outro lançamento, o Duo. Trata-se de uma aplicação para chamadas de vídeo, que promete permitir a comunicação visual de maneira mais rápida e efetiva independentemente do tipo de telemóvel e da qualidade da ligação. A novidade fica por conta do “knock knock”, funcionalidade que mostra quem está a ligar antes mesmo de a ligação ser atendida.

https://www.youtube.com/watch?v=CIeMysX76pM

O Allo e o Duo vão estar disponíveis para iOS e Android este verão.

Android N

De todos os lançamentos do Google I/O 2016, era o mais esperado e previsto. O Android N é o novo sistema operacional do Google para telemóveis, mas cujo nome ainda não é definitivo. De fato, é possível enviar sugestões à empresa a partir deste site.

O Android N aposta em melhorias nos gráficos e efeitos, redução do consumo da bateria e armazenamento, download de atualizações em background e num novo sistema de encriptação de ficheiros para garantir mais performance e segurança. É, no entanto, na produtividade que o Android N se destaca.

Algumas das novas funções introduzidas para dar mais rapidez e dinamismo ao sistema incluem: um novo atalho para alternar-se entre aplicações abertas; ecrã multi-janelas para ver mais de uma aplicação ao mesmo tempo; um novo sistema de notificações, no qual é possível responder a mensagens sem ter de abrir a aplicação respetiva; e uma nova coleção de emojis com “mais imagens de mulheres em papéis profissionais”, ressaltou Dave Burke, vice-presidente de engenharia do Android. O lançamento do Android N está previsto para este verão.

Daydream

É a nova plataforma de realidade virtual da Google e vai estar integrado com o Android N, a partir de um hardware e software específicos. Esta será a evolução do Google Cardboard, uma espécie de “óculos” de realidade virtual acoplável ao smartphone, lançado há dois anos pela empresa. O Daydream vai utilizar um controlo com alguns botões e um trackpad clicável, de acordo com as referências que a empresa está a dar aos criadores de aplicações.

Segundo a Google, Samsung, HTC, LG, Xiaomi, Huawei, ZTE, Asus e Alcatel já estão a fazer telemóveis compatíveis com a tecnologia. Entre as aplicações, haverá versões adaptadas para a realidade virtual do YouTube, StreetView, Play Movies, Google Photos e Google Play Store. Entre as futuras parcerias, foram citados o The Wall Street Journal, CNN, USA Today, Netflix, Hulu e HBO.

Ainda não há previsão de lançamento de nenhum produto específico com a plataforma Daydream. A empresa promete dar mais informações este outono.

Outros lançamentos

  • Android Wear 2.0: é a nova versão do sistema operativo da Google para os relógios “inteligentes”. As novas funções incluem: “Smart Reply” (como o Allo), um pequeno teclado removível, melhor reconhecimento de escrita manual, reconhecimento automático de atividade física e aplicações independentes que funcionam com wi-fi, sem necessitar do telemóvel. Disponível este outono.
  • Android Instant Apps: permite que o telemóvel utilize algumas funções específicas de uma aplicação sem ter de instalá-la. Para os utilizadores, significa não ter de fazer downloads apenas para usar uma função de uma aplicação e depois nunca mais voltar a abri-la. Para os programadores, significa mais rapidez para desenvolver aplicações, ao pensá-las como “módulos reutilizáveis”.
  • Android Studio 2.2: versão mais recente do ambiente de desenvolvimento integrado para programadores do Android.
  • Firebase: plataforma de desenvolvimento de aplicações Android.