A audição do suspeito de terrorismo Salah Abdeslam terminou e “ele não quis se pronunciar hoje”, pois irá fazê-lo “mais tarde”, declarou à agência de notícias francesa AFP um dos advogados do extremista islâmico, Frank Berton.

O membro ainda vivo do comando radical muçulmano que atacou Paris a 13 de novembro chegou esta sexta-feira pela manhã ao palácio da justiça de Paris para ser ouvido pelos juízes de instrução, um primeiro interrogatório na sequência das investigações dos ataques que mataram 130 pessoas.