O selecionador português, Fernando Santos, enalteceu este sábado a atitude dos jogadores na primeira semana de preparação para o Euro2016 de futebol e quer chegar ao primeiro jogo, com a Islândia, com a “máquina bem afinada e oleada”.

Na sua primeira conferência de imprensa desde que Portugal começou a trabalhar na Cidade do Futebol, Fernando Santos destacou o “comportamento exemplar” dos jogadores e garantiu que está a construir “uma equipa muito forte” para o Campeonato da Europa, que arranca a 10 de junho, em França.

Esta semana foi um excelente período de trabalho. Os jogadores mostraram muita motivação, muita vontade de interiorizar rapidamente aquilo que queremos implementar a nível estratégico. Estamos a afinar a máquina e a oleá-la bem para quando chegarmos ao dia 14 de junho”, afirmou o técnico de 61 anos.

Para Fernando Santos, o duelo com a Islândia, que será a estreia da seleção nacional no grupo F, poderia ser “já amanhã”, tal a vontade que a equipa técnica e os próprios jogadores têm em iniciar a competição.

“Estamos desejosos que chegue o dia 14. Podia ser já amanhã. Desejosos sim, mas não ansiosos. Todos queremos jogar, até todo o povo português. Todos os 11 milhões querem ver Portugal no Europeu”, referiu.

O selecionador nacional assumiu que será uma “desilusão” caso Portugal não consiga alcançar a final do Euro2016, mas também lembrou que a “vida continua”.

“Na vida, se tens um objetivo e isso não aconteceu, claro que há desilusão. Mas a vida continua. É o mesmo no futebol. Claro que haverá desilusão, mas o futebol continua”, disse.

Fernando Santos desvalorizou a ausência de Cristiano Ronaldo do particular de domingo com a Noruega, um adversário com características semelhantes à Islândia, num jogo que servirá, sobretudo, para “ver como a equipa está a funcionar”.

“Irão evoluir todos os 16 jogadores de campo, uns mais outros menos. Servirá para ter uma ideia como está a estratégia da equipa”, disse o selecionador, acrescentado que Ronaldo também é quase baixa certa para o particular com a Inglaterra, a 02 de junho, em Londres.

Santos desvalorizou ainda o risco de lesões que existem nos jogos particulares antes de uma grande competição, referindo que não vai pedir aos jogadores “para tirarem o pé”, e assumiu que vai torcer por Cristiano Ronaldo e Pepe na final da Liga dos Campeões, que vai decorrer este sábado em Milão.

“Do lado do Real Madrid temos o Cristiano e o Pepe. Do lado do Atlético Madrid está o Tiago. É um 2-1 e vamos torcer pela maioria”, disse.

Para o selecionador nacional, um triunfo na ‘Champions’ pode deixar Ronaldo “mais contente” quando chegar ao estágio de Portugal, mas a motivação será a mesma.

“Mais motivado do que ele já está, é difícil, mesmo que ganhe a Liga dos Campeões. Claro que fica mais contente, mas mais motivado não”, afirmou.

Fernando Santos referiu ainda que Tiago “é um grande profissional e um grande homem”, depois de o médio do Atlético Madrid ter declarado à imprensa desportiva que entendia a decisão do selecionador em tê-lo deixado de fora dos 23 convocados para o Euro2016.

“Ele conhece-me bem e eu a ele. Ele percebeu o que aconteceu”, concluiu o treinador português.

A seleção portuguesa, que treinou durante a manhã na Cidade de Futebol, entra este sábado em estágio e viaja na manhã de domingo para o Porto, onde, às 20:45, defronta a Noruega, no Estádio do Dragão.

Na fase final da prova, que arranca a 10 de junho em França, Portugal vai disputar o grupo F com Islândia, Áustria e Hungria.