Álvaro Siza Vieira inaugurou este ciclo de conferências de um conjunto de arquitetos portugueses, a 18 de março, para falar sobre a experiência pessoal no ciclo “Inside a Creative Mind: Arquitetura Portuguesa Criatividade e Inovação”, com curadoria de Eduarda Lobato de Faria.

Hoje, quinta-feira, às 18h00, Eduardo Souto de Moura encerra o ciclo de conferências, depois de terem passado pela Gulbenkian grandes nomes da arquitetura portuguesa contemporânea, entre os quais João Luís Carrilho da Graça, os irmãos Aires Mateus, Gonçalo Byrne e José e Nuno Mateus, do atelier ARX Portugal.

Eduardo Souto de Moura, 63 anos, nascido no Porto, premiado com o Pritzker em 2011, assinou, entre outros projetos, o Estádio Municipal de Braga, a Casa das Histórias Paula Rego, em Cascais, e o Centro de Arte Contemporânea Graça Morais, em Bragança.

Este ano foi premiado pela X Bienal Ibero-americana de Arquitetura e Urbanismo (BIAU), que decorreu em Madrid, “pelo importante contributo do seu ensino em universidades de diversos países”.

A exposição com o mesmo título do ciclo fica patente até 06 de junho, das 10h00 às 18h00, na Galeria de Exposições Temporárias da sede da Gulbenkian.