Rádio Observador

Futebol

As 12 principais mudanças das 95 novas regras do futebol

São 95 novas alterações que foram aprovadas pelo International Football Association Board e que entraram em vigor no dia 1 de junho. Portugal vai ser um dos primeiros países a ter o video-árbitro.

AFP/Getty Images

Autor
  • Gonçalo Cardoso
Mais sobre

São 95 novas alterações das regras no futebol que foram aprovadas pelo International Football Association Board e que entraram em vigor no dia 1 de junho. Portugal vai ser um dos primeiros países a ter o video-árbitro.

Além de Portugal, os outros países onde vai ser testada esta nova tecnologia são Austrália, Alemanha, Brasil, Estados Unidos e Holanda. O primeiro jogo português que vai ter o video-árbitro será a final da Supertaça, entre o Benfica e o Braga, a 7 de agosto, seguindo-se a a Taça de Portugal e Taça da Liga.

A acrescentar a esta grande novidade, há ainda mais 95 mudanças às Leis do Jogo, que já vão ser utilizadas durante o Euro 2016. Este conjunto de medidas foi aprovado no encontro anual da International Football Association Board (IFAB), órgão fundado em 1883 e que regula as regras do futebol, mas foi agora anunciado por Gianii Infantino, presidente da FIFA, que sempre foi um defensor das novas tecnologias para melhorar o desporto-rei.

A FIFA adotou as regras estabelecidas pela IFAB em 1904 e desde aí as propostas de alterações das regras do futebol só entram em vigor após a aprovação do Board.

Das 95 alterações, muitas são apenas meras formalidades ou alterações no texto. Contudo, existem algumas que vão mudar muito o jogo. Aqui ficam as principais mudanças:

Terreno de jogo

As bandeirolas de canto podem ter o emblema dos clubes e o relvado pode ter uma mistura de relva artificial e natural.

Jogadores

Se um suplente, um jogador expulso ou qualquer elemento do staff interferir no jogo, causando a sua paragem, é marcado um livre direto, ou penalty, contra a equipa do infrator. Antes, a sanção era um livre indireto ou bola ao solo.

Caso algum objeto ou alguém que não esteja em jogo parar uma bola que iria ser golo, o árbitro pode dar a lei da vantagem e validar esse golo.

Equipamento dos jogadores

Jogadores que queiram usar calções de licra devem ter todos a mesma cor, que corresponderá à cor dos calções do equipamento.

Um jogador que abandone o terreno de jogo para trocar de botas só pode entrar com autorização do árbitro.

Árbitros

Os árbitros têm agora autoridade para agir desde que entram em campo para inspecionar o relvado, o que significa que um jogador pode ser expulso durante o aquecimento. Contudo, o árbitro só pode atribuir cartões amarelos a partir do começo da partida.

Um jogador que se lesione num lance que origine a expulsão do adversário não precisa de sair do relvado para ser assistido.

Duração do jogo

O tempo determinado para a hidratação dos jogadores é agora oficialmente acrescentado ao final do jogo.

Início e reinicio do jogo

No início de cada parte, a bola já não precisa de ser tocada para a frente, apenas tem de ser tocada, independentemente da direção.

Golos

Em caso de desempate por penalidades, a baliza é escolhida por moeda ao ar.

O árbitro já não precisa de saber a ordem dos jogadores para a marcação dos penalties. No entanto, caso uma equipa tenha mais jogadores em campo que a outra, deve excluir os que estão a mais e informar o árbitro.

Fora de jogo

As mãos e os braços deixam de ser considerados no momento em que se determina se há posição de fora de jogo. Aplica-se a todos os jogadores, incluindo o guarda-redes.

Faltas e má conduta

Acabou a lei do conhecido “castigo triplo”, em que o jogador era expulso e suspenso, além de ser assinalado penálti, por falta feita na grande área para evitar uma situação de golo claro. Cabe ao árbitro decidir se o defesa tinha intenção de jogar a bola de uma forma limpa para não ser expulso. Se o jogador obstruir, agarrar ou empurrar, é sempre expulso, bem como se tiver uma conduta violenta.

Um jogador que tenha uma conduta violenta leva cartão vermelho, mesmo que não exista contacto.

Uma ofensa ao árbitro dá direito a um livre direto ou penálti, consoante o local da bola.

Penálti

Os jogadores que façam a “paradinha” depois de terem começado a correr para a bola serão admoestados por comportamento antidesportivo. Simulações durante a corrida são permitidas.

Os guarda-redes que se adiantem antes da marcação do penálti são também admoestados.

Lançamento de linha lateral

Os jogadores que impeçam um lançamento lateral de ser efetuado, a favor da equipa adversária, serão admoestados caso estejam a menos de dois metros de distância.

Pontapé de canto

“A bola está em jogo no momento em que é pontapeada e claramente se mova”: é o que se pode ler no texto referente à marcação dos pontapés de canto. O objetivo é evitar que os jogadores queimem tempo e que toquem na bola de maneira antidesportiva.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros de órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)