A caixa-negra do avião da EgyptAir que se despenhou no Mar Mediterrâneo foi recuperada esta quinta-feira.

Os investigadores esperam que, depois de terem acesso ao seu conteúdo, consigam perceber o que levou à queda do avião que matou 66 pessoas no dia 19 de maio.

O aparelho foi encontrado danificado, mas os peritos conseguiram recuperar a unidade de memória da caixa-negra que regista todos os sons e diálogos na cabine de comando, de acordo com um comunicado do comité egípcio a cargo da investigação.

A unidade de memória guarda os diálogos na cabine de comando, mas também os sons e anúncios ouvidos no local. Uma análise aprofundada permite conhecer o regime dos motores.

O “gravador” que se encontra dentro das caixas-negras está a ser transferido para Alexandria, onde os investigadores irão tentar recuperar a informação e analisar os dados recolhidos.

O Airbus A320 da EgyptAir partiu de Paris e tinha como destino o Cairo, quando se despenhou perto da ilha de Creta, Grécia. As causas da queda do avião ainda não são conhecidas.

O avião tinha duas caixas-negras, sendo que apenas uma foi recuperada.