As autoridades turcas dizem ter provas de que a liderança do Estado Islâmico esteve envolvida na preparação dos atentados em Istambul. A notícia é avançada pela CNN, que cita uma fonte do governo turco.

De acordo com as autoridades, os três homens responsáveis pelo atentado chegaram à Turquia há um mês, vindos de Raqqa, a capital do Estado Islâmico, na Síria. Foi de lá que trouxeram as bombas utilizadas no atentado, que foi “extremamente bem planeado, com o envolvimento do Estado Islâmico”, diz a mesma fonte.

A polícia mostrou as imagens já reveladas dos terroristas a vários residentes do bairro de Fatih, onde os atacantes terão arrendado um apartamento. Segundo a CNN, um dos terroristas terá deixado o passaporte nesse apartamento.

Um proprietário de uma agência de imobiliário identificou os indivíduos como seus clientes. Outra testemunha, proprietária de uma garagem perto do apartamento onde os terroristas viveram, disse que costumava ver pessoas a fumar perto da janela do apartamento, mas com as cortinas fechadas.

Uma vizinha do apartamento, no mesmo prédio, terá revelado que sentiu várias vezes um cheiro forte a químicos, especialmente nos dias anteriores ao atentado.

O número de mortos no atentado já subiu para 44, após a morte de uma criança palestiniana de 3 anos, que tinha sido ferida no ataque. A mãe da criança tinha morrido na quarta-feira.

Durante a manhã desta quinta-feira, uma série de raides policiais em Istambul e Izmir resultaram na detenção de 22 pessoas, suspeitas de estarem ligadas ao Estado Islâmico.