A chefe da diplomacia europeia declarou hoje que a UE “assinala com agrado” que o Irão continua a aplicar, um ano depois de ter sido ratificado, o acordo em matéria nuclear de 14 de julho de 2015.

Federica Mogherini sublinhou que isto “demonstra que com vontade política, perseverança e diplomacia multilateral podem encontrar-se soluções para os problemas mais difíceis”.

Para a responsável europeia, “os compromissos adotados no Plano Integral de Ação Conjunta (JCPOA, sigla em inglês) foram cumpridos tal como acordado”.

No dia em que o acordo entrou em vigor – 16 de janeiro -, a UE eliminou as sanções aplicadas ao Irão ao confirmar que as autoridades iranianas “tinham posto em prática os compromissos assumidos” em termos de matéria nuclear, acrescentou.

A chefe da diplomacia europeia sublinhou que o fim das sanções económicas e financeiras ao Irão “é o do interesse da UE”, já que concede benefícios “ao povo iraniano”.

No entanto, para que o Irão possa beneficiar plenamente do levantamento das sanções “é importante que ultrapasse os obstáculos relacionados com a política económica e fiscal, domínio empresarial e o Estado de direito”, disse.

Mogherini reiterou o compromisso da UE “em melhorar as relações com o Irão, particularmente no comércio, energia, direitos humanos, cooperação civil nuclear, migração, ambiente, luta antidroga, cooperação humanitária, transportes, investigação, educação, cultura ou problemas regionais”.

Neste sentido, garantiu que a UE e os Estados-membros “estão dispostos a cooperar com o Irão nestas áreas, proporcionar assistência técnica e considerar o uso de crédito para facilitar o comércio, o financiamento de projetos e investimentos”.

A chefe da diplomacia europeia sublinhou “a necessidade de que o Irão respeite escrupulosamente todos os compromissos assumidos no JCPOA e continue a cooperar plena e puntualmente com a Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA)”.

“O respeito dos compromissos por todas as partes é uma condição necessária para reconstruir a confiança e permitir uma melhoria, constante e gradual, das relações entre a UE, Estados-membros e Irão”, de acordo com o comunicado de Federica Mogherini.

A responsável anunciou também a intenção de abrir uma delegação da UE no Irão.