O cancro do pâncreas (um dos órgãos do sistema digestivo) é um cancro silencioso, que evolui quase sem sintomas. Quando estes finalmente se manifestam já a doença se encontra em estado avançado. O diagnóstico tardio compromete a possibilidade de tratamento e faz com que este cancro tenha uma reduzida taxa de sobrevivência — três a seis meses quando o cancro é inoperável.

Pâncreas

Mostrar Esconder

O pâncreas é um órgão, localizado atrás do estômago, que produz hormonas, como a insulina, e o suco pancreático (que ajuda na digestão no duodeno, a parte superior do intestino delgado).

“O cancro do pâncreas é a neoplasia do sistema digestivo com a taxa de sobrevivência mais baixa de todos os tipos de cancro, pelo que é crucial promovermos a discussão sobre o tema. Para motivarmos o conhecimento da doença é imperativo potenciarmos a informação junto dos cidadãos, dos pacientes e dos cuidadores”, refere Vítor Neves, presidente da Europacolon Portugal — uma associação de apoio ao doente com cancro digestivo, no comunicado de imprensa do primeiro congresso sobre oncologia digestiva.

A mortalidade do cancro do pâncreas tem aumentado, tanto para homens como para mulheres, e, segundo o comunicado, poderá tornar-se a segunda causa de morte em 2030. Daí que o presente manual (veja aqui em pdf) tenha como objetivo ser “um meio simples de apoio à informação sobre aquele que é um dos cancros mais mortais do tubo digestivo e um dos menos conhecidos”. O documento conta com a revisão científica de Manuel Sobrinho Simões, o patologista e diretor do Ipatimup (Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da Universidade do Porto).

Além de informação sobre a doença e dos tratamentos possíveis, o manual dá informação prática sobre nutrição e dietas associadas ao cancro do pâncreas, sobre as questões que poderá colocar ao médico ou um glossário para nunca se perder nos termos técnicos.

Tabagismo, excesso de peso, consumo excessivo de álcool, alimentação rica em gorduras, mas também história familiar e pancreatite (inflamação do pâncreas), são alguns dos fatores de risco para o cancro do pâncreas.

O 1º Congresso da Europacolon Portugal sobre Oncologia Digestiva decorreu no Porto, a 8 e 9 de julho, marcando os 10 anos da associação. O manual foi apresentado durante o evento.