O volume de negócios no comércio a retalho aumentou 4,3% em junho, face ao período homólogo anterior, uma aceleração de 2,9 pontos percentuais face a maio, informa esta sexta-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Este comportamento foi determinado por ambos os agrupamentos, com maior intensidade pelo de produtos alimentares, que passou de uma taxa de variação homóloga de 0,9% em maio, para 5,6% em junho.

O índice do agrupamento de produtos não alimentares registou uma variação homóloga de 3,5% (1,8% em maio).

Comparando com mês anterior, o índice de volume de negócios no comércio a retalho registou um aumento de 3,2% em junho, o que compara com a queda 1,7% no mês anterior.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Os índices de emprego, de remunerações e de número de horas trabalhadas ajustadas de efeitos de calendário apresentaram, no mês de referência, taxas de variação homóloga de 2,7%, 5,1% e 2,3%, respetivamente (2,6%, 5,2% e 1,6% no mês anterior, pela mesma ordem).

No segundo trimestre de 2016, as vendas no Comércio a Retalho subiram 3% em termos homólogos (2,6% no primeiro trimestre de 2016).