O presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses mostrou-se este domingo convencido de que os homens que estão no terreno, com a ajuda dos meios aéreos, vão “dar rapidamente como extinto” o fogo que lavra em S. Pedro do Sul.

Jaime Marta Soares visitou esta tarde a área do concelho de S. Pedro do Sul (distrito de Viseu) que está a ser consumida pelas chamas, depois de ter sido atingida pelo fogo que alastrou de Arouca (distrito de Aveiro).

“Os bombeiros que estão no terreno são valentes, não viram a cara à luta. Estão a dar o seu melhor e os meios aéreos estão agora a chegar a esta que é uma das frentes principais”, afirmou à agência Lusa, cerca das 16h00, quando se encontrava no cimo da povoação de Landeira.

O incêndio tem outras duas frentes ativas, considerando Jaime Marta Soares que “os meios aéreos serão uma grande ajuda para as forças que estão em terra”.

Após uma atualização feita às 16:16, a página da Autoridade Nacional de Proteção Civil referia que no incêndio de Arouca se encontram 978 operacionais, 294 meios terrestres e dez meios aéreos (três helicópteros e sete aviões).

“Boa sorte”, “ele (o fogo) não é superior a nós” ia dizendo Jaime Marta Soares aos bombeiros durante a visita.

Ao final da manhã, também o presidente da Câmara de S. Pedro do Sul, Vitor Figueiredo, se mostrou esperançado de que o incêndio vai evoluir favoravelmente durante o dia de hoje, com a ajuda dos meios aéreos.

Devido a este incêndio, várias aldeias estiveram ameaçadas pelas chamas, tendo algumas sido evacuadas, mas as pessoas já começaram a regressar às suas casas.

Hoje, às 19h30, a ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, desloca-se ao posto de comando do incêndio de S. Pedro do Sul.