Câmara Municipal Lisboa

Deputado do PS desafia Passos a ser candidato a Lisboa

503

Antigo diretor de campanha de Costa diz que a candidatura de Passos seria a única forma do líder do PSD ter futuro político e do partido discutir a vitória com Medina em Lisboa.

Passos cumprimenta António Costa numa cerimónia do 5 de outubro, quando o atual primeiro-ministro ainda era autarca

Pedro Nunes/LUSA

O deputado do PS e ex-diretor de campanha de António Costa, Ascenso Simões, voltou a desafiar Pedro Passos Coelho a ser o candidato do PSD à câmara municipal de Lisboa nas próximas autárquicas. Num artigo publicado no jornal digital do PS, o Ação Socialista, o socialista escreve que o líder do PSD “se quer ter vida política futura só tem um caminho: ser ele próprio o candidato a Lisboa.

No entender de Ascenso Simões — que já tinha feito este desafio em abril, na semana do Congresso do PSD — a única hipótese que o PSD tem de “tentar discutir com Fernando Medina a vitória eleitoral” é ser Passos Coelho o candidato.

O antigo dirigente do PS faz ainda uma análise crítica aos potenciais candidatos do PSD, ao dizer que “Jorge Moreira da Silva é um oficial de patente baixa para um combate tão exigente, José Eduardo Martins é uma espinha encravada na garganta de Passos Coelho [e] Maria Luís Albuquerque é mesmo a incompatibilidade entre os lisboetas e a sua visão do mundo.” Qualquer um dos três, acredita Ascenso Simões, seria apenas “candidato de uma parte do partido e nunca de todo o partido.”

O socialista adverte que para Passos voltar a ser “novamente primeiro-ministro”, não “bastará estar no lugar certo à hora certa”. Ou seja, precisa de risco. Ascenso Simões até avança com três motivos para Passos avançar.

Primeiro afirmava-se sem contestação no partido; segundo poderia fazer desistir Cristas; terceiro assumia um combate que, sendo ganho, o transportaria para uma candidatura presidencial pós-Marcelo”, justifica.

O PSD continua sem candidato para a câmara municipal de Lisboa. Na última terça-feira houve novidades, com a concelhia do PSD/Lisboa a escolher o antigo vice-presidente da bancada social-democrata, José Eduardo Martins, para coordenar o programa eleitoral do partido na corrida à capital.

O convite foi feito à revelia de Passos e muitos entenderam como uma afronta da concelhia ao líder, já que José Eduardo Martins é dos seus maiores críticos. No último sábado, o presidente da concelhia, Mauro Xavier, negou estar a desafiar Passos Coelho e, na sua página pessoal no Facebook, recorda que sempre apoiou o atual líder social-democrata. Até quando Passos perdeu, em 2008, as eleições internas para Manuela Ferreira Leite.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: rpantunes@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)