534kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 32.99/mês aqui.

25 mortos e uma centena de reféns em motim numa prisão brasileira

Este artigo tem mais de 5 anos

Um confronto entre dois grupos rivais numa prisão brasileira deu origem a 25 mortos e a uma centena de reféns. As autoridades conseguiram libertar os visitantes da prisão.

i

AFP/Getty Images

AFP/Getty Images

Um confronto entre dois grupos rivais numa prisão brasileira provocou a morte de 25 reclusos e uma centena de reféns. O incidente ocorreu na cidade de Boa Vista, no estado de Roraima na prisão de Monte Cristo.

Segundo o El País, que cita o comandante de Operações Policiais Especiais (BOPE), sete das vítimas mortais foram decapitadas e outros seis foram queimados vivos.

Durante o confronto, encontravam-se cerca de uma centena de familiares que estavam a visitar os reclusos. Após a tomada dos reféns, os presos exigiram ser ouvidos por um juiz.

A mulher de um recluso, que assistiu ao motim, afirmou ao G1 que os presos estavam armados com facas e com bastões de madeira.

O conflito iniciou-se no domingo à tarde, quando os reclusos do corredor 14 conseguiram quebrar as fechaduras e invadiram a ala 12 – informou a Secretária de Justiça e Cidadania. De acordo com o jornal diário Folha de Boa Vista, o confronto deu-se entre os gangues rivais: Comando Vermelho, de Rio de Janeiro e o Primeiro Comando da Capital, que opera em São Paulo.

As autoridades entraram na prisão durante a noite e conseguiram libertar os reféns, a maioria mulheres.

Segundo a BBC, esta prisão aloja 1.400 reclusos quando só teria capacidade para 740.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.