Ir a um hospital e sair de lá com uma infeção. O cenário é cada vez mais comum e o risco de contrair uma infeção hospitalar é maior que o risco total de contrair várias doenças por outras infeções, como o HIV ou a gripe.

A conclusão é de um estudo publicado esta semana no jornal Plos Medicine e divulgado pela DW. A Organização Mundial de Saúde corrobora: atualmente, as infeções adquiridas nos hospitais (Hospital acquired infections — HAI) constituem “os casos mais frequentes e adversos no que diz respeito aos cuidados de saúde em todo o mundo”, refere a organização.

Há mesmo “centenas de milhões de pacientes afetados [pelas infeções hospitalares] todos os anos em todo o mundo”, diz o documento. Ainda segundo o mesmo estudo, há 2,5 milhões de casos de infeções hospitalares por ano na União Europeia. Entre as infeções contraídas em contexto hospitalar que constituem maior risco que o HIV estão pneumonia, infeções do trato urinário, infeções cirúrgicas e infeções no sangue.