Era tudo um mar de rosas até que os espinhos começaram a aparecer. Personalidades incompatíveis, objetivos de vida diferentes, formas de ver o mundo opostas e mais um rol de razões que causam atrito até à rutura. Já todo o ser humano passou por isso e passou por cima disso. A verdade é que na era do telemóvel e das redes sociais as pessoas têm uma presença constante na vida umas das outras, o que acaba por tornar o processo de esquecimento muito pior.

É certo que o período de luto pressupõe esgotar as memórias e até cansá-las, mas que isso não leve ninguém à loucura. Desde Shakespeare que já ninguém morre de amor e há que arregaçar as mangas e seguir em frente. A pensar nisso, a Reader’s Digest compilou 15 atitudes que deve (e não deve) seguir para ultrapassar o término de uma relação, das quais nós escolhemos 10.

1. Não implore por outra oportunidade

Segundo o psicoterapeuta Jonathan Alpert, deve avaliar quais as suas motivações para implorar. Às vezes a falta que as pessoas dizem sentir nem é daquela pessoa, mas sim de uma pessoa, de alguém que esteja lá para elas e que não tem necessariamente de ser o ex-namorado.

2. Não ligue nem mande mensagens

Dizem que se fizermos alguma coisa durante 21 dias isso acabará por tornar-se um hábito. A Reader’s Digest é mais cautelosa e aconselha a que fique 30 dias sem dizer nada. Eventualmente esses 30 dias irão transformar-se em 40, 50 e por aí adiante, até ao dia em que mandar mensagem àquela pessoa não fará sentido absolutamente nenhum.

3. Não evite o sofrimento

Enfrente a dor. Chore tudo o que tem para chorar mas não encubra o sofrimento ou nunca conseguirá livrar-se dele. A única forma de chegar ao outro lado do túnel (e ver alguma luz) é atravessar a dor e não contorná-la.

4. Não se martirize

Quando uma relação corre mal a culpa é sempre dos dois intervenientes e não está reservada apenas a um lado. Não ache que fez tudo mal, que a culpa é somente sua porque isso só vai afetar uma autoestima já de si fragilizada. Tente aprender com os erros e não massacrar-se por ter errado.

17180548_770x433_acf_cropped

Cuidado com as redes sociais. Se achar que ver o seu antigo companheiro continuar a postar no Instagram e no Facebook é demasiado doloroso, então deixe de o seguir. (Foto: Larry W. Smith/EPA)

5. Não fique em casa

É mais fácil não tirar o pijama e deambular pela casa feito zombie? É. Mas não é, de todo, a melhor opção. A ideia de que deve ocupar a cabeça, além de ser o maior cliché aplicado ao fim das relações, também é um passo que deve seguir. Se estiver distraído com outras coisas não tem tempo para pensar que acabou uma relação.

6. Não tente vingar-se

Apesar de se dizer que a vingança é um prato que se serve frio, o melhor mesmo é nem se dar ao trabalho de cozinha-la. Vai gastar energias com uma pessoa que não merece e as probabilidades de não se sentir melhor depois de se vingar são enormes.

7. Não volte a falar com outros ex

Não ligue a um ex-namorado com quem já não fala há anos só porque acabou uma relação. Antes de cair na tentação de o fazer, lembre-se do porquê de serem ex-namorados e não se esqueça de que a vida dessa pessoa também continuou. Ou seja, ela pode não estar propriamente à sua espera e pode acabar por ser rejeitado/a duas vezes.

8. Não o persiga nas redes sociais

Se achar que ver o seu antigo companheiro nas redes sociais é demasiado doloroso, então apague-o. Assim deixa de saber tudo o que se passa com ele, e com o tempo vai acabar por cair no esquecimento. Basicamente aqui aplica-se a velha regra do “longe da vista, longe do coração”.

9. Esconda as lembranças

Por mais que custe, apague as fotografias que tem nas redes sociais com essa pessoa e desfaça-se das que tem em casa. Não precisa de atirá-las para o lixo mas esconda-as. Faça o mesmo com presentes ou com objetos que o lembre dessa pessoa. Evite os lugares que costumavam frequentar e crie novas rotinas.

10. Aprenda alguma coisa

Todas as relações são um ensinamento, pode até não perceber logo mas o tempo encarregar-se-á de tornar clara a lição que tem a retirar daqueles meses ou anos. E aprenda com isso, veja em que é que pode mudar no futuro e o que pode melhorar. Não é certo que a próxima relação funcione mas ao menos não cometerá os mesmos erros.