Bruno de Carvalho

Bruno de Carvalho e o vídeo do Sporting-Arouca: “Já vi búfalos com uma atitude mais calma”

110

Em conferência de imprensa, o presidente do Sporting falou pela primeira vez sobre a polémica que estalou entre os dois clubes e ataca presidente do Arouca. "Já vi búfalos com uma atitude mais calma".

André Kosters/LUSA

O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, desmentiu as acusações do Arouca sobre uma alegada cuspidela para cima do presidente do clube, Carlos Pinho, durante o episódio de agressões no jogo entre os dois clubes. “Posso admitir muitas coisas, mas isto ultrapassa todos os limites do razoável. Não houve confronto nenhum entre mim e o presidente do Arouca.”

Bruno de Carvalho disse ser “uma pena um clube como o Arouca ter um presidente como Carlos Pinho”, acrescentando: “Já vi búfalos com uma atitude mais calma”, referindo-se aos comportamentos de Carlos Pinho.

Durante a conferência de imprensa, Bruno de Carvalho fez alusão ao facto de Carlos Pinho ter agredido, em 2013, outra figura do futebol leonino, no caso, Manuel Fernandes.

O presidente dos ‘leões’ falou do que está agora a causar polémica: um alegada cuspidela para a cara do dirigente do Arouca ou simples “vapor” do seu cigarro eletrónico.”Já percebi que o meu cigarro eletrónico está a irritar as pessoas. Mas de facto é uma realidade, fumo cigarro eletrónico”,disse.

Bruno de Carvalho afirmou ainda não ter ficado nada espantado com os comentários proferidos por comentadores afetos aos Benfica sobre o “suposto cuspo”, além de ter apelidado de vergonhoso o comunicado emitido pelo Arouca.

Aquela família sofre da doença do ‘pavio curto'”, resume Bruno de Carvalho.

O presidente do Sporting considera também suspeito o comportamento do filho de Carlos Pinho, Joel Pinho (que é também Diretor Desportivo do Arouca) durante a Conferência de Imprensa do Arouca logo a seguir aos incidentes a 6 de novembro. “Se por acaso alguém cuspisse, tecesse qualquer comentário, ou tentasse agredir o meu pai, eu não apresentaria aquela calma”, disse Bruno de Carvalho que estranhou também ver o mesmo tipo de atitude no episódio das agressões junto ao WC. “Se tivesse efetivamente existido algum tipo de cuspidela, ele como filho, não estaria tão calmo e de raciocínio estruturado perante a situação”.

Se fosse com o meu pai não estaria tão calmo nem numa sala de conferência de imprensa, com toda a certeza absoluta.”

O dirigente leonino acrescentou que tanto Joel Pinho como Carlos Pinho “têm de agradecer ao Jesus e aos jogadores do Sporting, porque aquele 3-0 deu-me um momento zen. É das coisas que mais calma me dão, são as vitórias do Sporting. Porque como podem ver, a reação que tenho é aquela, que é nenhuma”.

“Foi tudo tão circense”

Bruno e Carvalho apelida tanto a situação ocorrida a 6 de novembro como a polémica que surgiu em torno do acontecimento com algo digno de circo. “Foi tudo tão circense. É triste e espero que a Federação castigue de facto o Arouca nas pessoas dos seus dirigentes, pela mentira que afirmaram logo a seguir ao jogo”.

Afirma ainda que não sabe como foram tornadas públicas as imagens uma vez que até ontem, apenas, estariam na posse do clube, da Federação Portuguesa de Futebol e da Comissão de Instrutores da Liga.

O presidente dos ‘leões’ disse ainda que “o futebol tem aqui uma excelente oportunidade de dar um murro na mesa”.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)