A candidata democrata à Presidência dos Estados Unidos Hillary Clinton tem mais de um milhão de votos que o presidente eleito, Donald Trump, que se impôs no sistema de Colégio Eleitoral e que qualificou esta terça-feira como “genial”.

A contagem de boletins, que prossegue, já dá uma vantagem de mais de um milhão de votos a Hillary Clinton (61,964 milhões) em relação a Donald Trump (60,961 milhões).

Donald Trump conseguiu 290 dos 538 votos do Colégio Eleitoral, mesmo sem ter o maior número de votos a nível nacional. E isso foi conseguido com a vitória em três estados estratégicos com mais 107 mil votos que a candidata democrata. Como explica o The Washington Post, Trump venceu no Michigan por 11.837 votos, no Wisconsin por 27.257 e na Pennsylvania por 68.236 votos. Estas três vitórias fizeram com que o republicano obtivesse a maioria dos grandes eleitores, que serão responsáveis pela eleição “final” do presidente norte-americano.

O presidente eleito voltou esta terça-feira a utilizar o Twitter para recordar que o sistema de Colégio Eleitoral é “genial, porque faz com que todos os estados, incluindo os pequenos, façam parte do jogo”.

“Se a eleição fosse baseada no total dos votos populares só teria feito campanha em Nova Iorque, Flórida e na Califórnia e teria ganho por uma maior margem e com mais facilidade”, assegurou Donald Trump.

Mas, em 2012, depois da vitória eleitoral de Barack Obama, Donald Trump também afirmou no Twitter que o sistema de Colégio Eleitoral era um “desastre para a democracia”.

A imprensa norte-americana denunciou que em algumas páginas na Internet estão a ser divulgadas notícias falsas que afirmam que Donald Trump venceu no voto popular. O Google e o Facebook comprometeram-se a evitar a propagação daquele tipo de notícias.