Dias depois de o Presidente norte-americano eleito, Donald Trump, prometer deportar imigrantes indocumentados com antecedentes criminais, o Governo mexicano pediu aos seus cidadãos nos EUA para “manterem a calma” e lançou uma linha telefónica de apoio.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros do México revelou 11 medidas que vai levar a cabo através da sua embaixada e dos 50 consulados nos Estados Unidos, de modo a que os mexicanos possam “evitar serem vítimas de abusos e fraude”.

“Concidadãos, estes são tempos de incerteza. Tenham calma. Não respondam a provocações e não se deixem enganar”, disse a ministra dos Negócios Estrangeiros, Claudia Ruiz Massieu, numa mensagem de vídeo publicada na rede social Twitter.

O programa, disse, tem como objetivo informar sobre possíveis medidas relacionadas com imigração que podem surgir “a partir de fevereiro”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Trump vai assumir o cargo de Presidente dos Estados Unidos a 20 de janeiro, depois de ter vencido as eleições a 8 de novembro.

Num entrevista ao programa “60 Minutos”, no canal CBS, Trump disse que cerca de três milhões de imigrantes indocumentados com antecedentes criminais vão ser deportados ou presos.

Ruiz Massieu disse ao jornal mexicano El Universal que, apesar de ainda ser preciso confirmar que tal irá de facto acontecer quando Trump assumir o cargo, por agora, o seu plano “não parece ser muito diferente” do do Presidente Barack Obama, que dá prioridade à deportação de criminosos.

Os Estados Unidos estimam ter entre 11 e 12 milhões de migrantes indocumentados, a maioria de origem mexicana.

No início da campanha eleitoral, Trump disse que os mexicanos que vão para os Estados Unidos são “violadores” e traficantes de droga e prometeu construir um muro para impedir a sua entrada.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros mexicano anunciou que vai ativar uma linha de apoio gratuita, disponível 24 horas por dia, “para lidar com quaisquer dúvidas sobre medidas de imigração ou reportar incidentes”.

O ministério instou os mexicanos a “evitar quaisquer situações de conflito e a não agir de uma forma que possa levar a sanções administrativas ou criminais”.

O Governo está também a destacar mais “consulados sobre rodas” e a aumentar as marcações para passaportes.

O embaixador do México nos Estados Unidos, Carlos Manuel Sada, disse aos jornalistas na Cidade do México que o Governo tem advogados especializados em imigração prontos para ajudar.

“Vamos estar mais próximos de vocês do que nunca e vamos informar-vos, acompanhar-vos e defender-vos”, garantiu Ruiz Massieu.