Os presidentes dos conselhos gerais dos institutos politécnicos insistem na necessidade de estas escolas outorgarem doutoramentos, pelo que promovem, esta terça-feira, um encontro em Lisboa para o qual convidaram o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

Com a iniciativa, pretendem demonstrar o contributo dos institutos superiores politécnicos para o desenvolvimento do país.

Os representantes destas instituições de ensino superior defendem também a possibilidade de passarem a usar a designação internacional de “university of applied sciences” (universidade de ciências aplicadas), como forma de se promoverem junto dos estudantes estrangeiros.

Estas propostas foram já transmitidas aos governos nas legislaturas anteriores e levadas ao parlamento no presente mês.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Atualmente, apenas as universidades podem conferir o grau académico de Doutor, estando os politécnicos mais vocacionados para um ensino de mais prático.

O encontro servirá para manter estas questões em discussão, a par de um debate sobre o sistema binário que existe em Portugal (universidades e politécnicos), a alegada sobreposição de ofertas e o acesso a financiamentos.

No programa, constam o ex-ministro da Educação Eduardo Marçal Grilo, o presidente da Câmara de Castelo Branco Joaquim Morão, bem como representantes da Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3Es) e de empresas.