Cocktails

Red Frog. Que os cocktails aqueçam este inverno (e que tudo mais vá ‘pró inferno)

128

Para lá do ocasional bagaço, continua a ser mais comum beber para esquecer do que para aquecer. Mas no lisboeta Red Frog há novos cocktails que cumprem ambas as funções. Além de outras novidades.

Autor
  • Tiago Pais

Só agora, mais de um ano e meio depois da abertura do Red Frog, é que um dos sócios e barman da casa, Paulo Gomes, se confessa plenamente satisfeito com o trabalho que ali está a desenvolver. Porque apesar de as ambições serem grandes — a ideia é chegar à lista dos 50 melhores bares do mundo no prazo de dois anos — foi preciso entrar de mansinho: “Se fizéssemos tudo o que queríamos fazer logo a abrir iam chamar-nos loucos”, explica.

Assim, e para marcar esta nova fase na evolução do speakeasy da Rua do Salitre, não faltam novidades assinaláveis. Além de uma carta com novos cocktails (já lá vamos), vai ali nascer em breve um laboratório, na verdadeira aceção da palavra, onde os responsáveis vão pôr a ciência e algum material ao serviço da criatividade. É o caso do Rotovap, um evaporador rotativo, que vai permitir fazer destilações e evaporações a incluir em futuras receitas. Mas não é tudo: na agora renovada Prohibition Room, a sala secreta do bar, vai ser criada uma zona de envelhecimento de cocktails em barricas. Como assim? “Por exemplo, podemos fazer um Negroni e pô-lo a envelhecer uns dois meses”, explica o outro sócio do Red Frog, Emanuel Minêz. Ao todo, a ideia é ter ali cerca de 15 barricas de envelhecimento.

RedFrogTP15052015 (6)

Há novas surpresas atrás desta parede. (foto: © Tiago Pais / Observador)

E os novos cocktails? Bom, se já não era fácil escolher o que beber a cada visita agora ainda é menos: o novo menu inclui nada mais nada menos que 28 opções, sendo que 21 delas são novas criações. Destacam-se cinco, escolhidas e apresentadas por Paulo Gomes.

Primeira, Green is The New Black (10,50€), cuja inspiração vem de um prato bem tradicional: ervilhas com ovos escalfados. É um cocktail vegan, mesmo que na ementa se leia clara de ovo como um dos ingredientes. “Na verdade usamos a a água-fava da ervilha para a substituir”, explica o barman. A base é de gin e vodka, com uma infusão de funcho e cardamomo e um xarope de ervilha, erva trigo, sementes nigella e limão.

Outra novidade dá pelo nome de New Bees On The Block (10€), criação que, à falta de adjetivo melhor, é absolutamente melosa. “Quisemos trazer tudo o que havia de mel para este cocktail”, conta Paulo Gomes, que se inspirou numa bebida típica dos tempos da Proibição, chamada Bee’s Knees (gin, limão e mel). Neste caso, o gin é substituído por uísque e aromatizado com Licor Beirão, gengibre, uma infusão de flores e um curioso ketchup de mel e citrinos. “É ketchup mas não tem tomate”, garante. A forma como chega à mesa também merece destaque: num frasco redondo, rodeado de flores. “É a nossa forma de trazer a primavera para o inverno, para acalmar a depressão”, sugere Gomes.

new bizz on the bock002

O New Bee’s On The Block (10€) é apresentado desta forma curiosa.
(foto: © Divulgação)

Sigamos para o The Funky Donkey (10€), um cocktail de espírito tiki, ou tropical, cheio de espírito caribenho. À base de rum, juntam-se um xarope do tipo falernum de banana e cereja, manteiga de amendoim, pasta de miso com caramelo salgado, jaca, beterraba e laranja. A lista de ingredientes é improvável q.b, mas tem razão de ser. “Como era um donkey [burro] tínhamos de pôr algumas coisas estúpidas”, justifica-se Paulo Gomes.

Noutro dos novos cocktails, o South Milk Punch (10€), as influências de outros pontos do globo também se fazem sentir. Neste caso, a viagem é até ao sul dos Estados Unidos, região onde se celebrizou o Mississippi Punch, outro clássico que serviu de base a uma criação própria. A combinação de ingredientes e sabores é bem consistente, ideal para os dias mais frios: rum, leite de cânhamo e castanhas, caramelo de levedura, cevada, erva príncipe e noz moscada. A finalizar, um marshmallow braseado e um waffle holandês para ir trincando a cada gole.

south milk punch003

O South Milk Punch (10€) inspira-se num cocktail clássico do Sul dos Estados Unidos.
(foto: © Tiago Pais)

Finalmente, de volta a território nacional, lugar na mesa ao D.O.P. Flip (10€). “Este é um cocktail 100% nacional”, avisa Paulo Gomes. E o aviso não vem ao acaso: combina vinho do Porto (o cocktail é inspirado no clássico Porto Flip) e uma aguardente velha com infusão de toucinho e azeite, a que se juntam queijo, especiarias e um creme de pastel de nata a substituir o ovo do Flip original. O copo camuflado com pó de canela, chocolate e alfarroba é outro dos símbolos do Red Frog. A receita já estava feita há muito, mas só agora é que os responsáveis acharam por bem lançá-lo. “Ao todo, desde que abrimos já tivemos perto de 100 cocktails na carta. Fora da carta temos à vontade 200”, revelam. Ou seja, não falta por onde ir renovando a oferta.

Nome: Red Frog
Morada: Rua do Salitre 5A (Avenida da Liberdade), Lisboa
Telefone: 21 583 1120
Horário: De segunda a sábado, das 18h às 02h (sexta e sábado até às 03h)
Site: www.redfrog.pt / facebook.com/redfrogspeakeasy

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)