Um forte tufão ameaça trazer chuvas e ventos intensos à capital filipina, ao atravessar o arquipélago esta segunda-feira, afetando as celebrações de Natal.

O tufão Nock-Ten, que tocou terra na província de Catanduanes no domingo, deve mover-se para oeste, com ventos de 230 quilómetros por hora, indicou a estação meteorológica do país.

Mais de 218 mil pessoas deixaram as suas casas e 48 voos domésticos e internacionais foram cancelados, com o tufão fora de época a perturbar as celebrações natalícias no país predominantemente católico. Até agora não há registo de mortes, depois de o Governo ter tomado medidas para preparar a população antes de o tufão chegar.

O Nock-Ten, que se move para noroeste a 20 quilómetros por hora, deve afetar Manila e a zona envolvente um dia depois de deixar a ilha principal de Luzon, esta segunda-feira à tarde, indicou a estação meteorológica.

As autoridades alertam que Manila pode sofrer “chuvas fortes a intensas, cheias relâmpago e ventos severos”, estando já destacados barcos para salvamentos, caso os rios transbordem.

Entre 15 e 20 tufões atingem todos os anos as Filipinas na época das chuvas, que começa em junho e termina em novembro.

O tufão mais poderoso e mortal que atingiu as Filipinas foi o Haiyan, que deixou 7.350 pessoas mortas ou desaparecidas e destruiu cidades inteiras em áreas densamente povoadas do centro das Filipinas, em novembro de 2013.