Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

2017 trouxe um novo chefe ao Bastardo, David Jesus, que deu à carta novos sabores e um inédito toque oriental. No Less, Miguel Castro e Silva introduziu um menu degustação a um preço abaixo da média, 28€, e algumas novas opções na ementa. No Rice Me, o primeiro aniversário serviu não só para celebrar mas também para aprofundar a relação da casa com o arroz em todas as suas vertentes. A carta é agora um pequeno caderno com informações diversas sobre o produto-estrela do restaurante e, claro, inclui uma série de novos pratos.

Tanto na Casa de Pasto como no Duplex há novos chefes na cozinha. No primeiro, o chefe Hugo Dias de Castro (ex-Tabik) trouxe consigo memórias e sabores do seu Minho natal. No segundo, Alberto Oliveira, que era o braço-direito de Nuno Bergonse, prossegue o trabalho desenvolvido por este, agora num duplo conceito: restaurante no primeiro andar e boteco à brasileira, com petiscos, no piso térreo. Finalmente, também a carta do libanês Muito Bey sofreu algumas alterações recentes, depois de uma visita da chefe consultora Barbara Massaad — com direito a entrevista neste jornal.

Na fotogaleria, no topo do artigo, é possível ficar a conhecer melhor estas novidades.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR