As autoridades belgas encerraram, esta quinta-feira, parte do centro de Bruxelas e uma estação de metro depois de um suspeito ter sido detido com botijas de gás na bagageira da sua viatura.

O autarca de Saint Gilles, Charles Picque, disse a uma rádio local que o condutor foi mandado parar por excesso de velocidade. O jornal belga Dernière Heure avança que o condutor do veículo já teria sido condenado a cinco anos de prisão por atos terroristas.

Os residentes e comerciantes foram retirados do local e a estação de metro Porte de Hal foi encerrada, tendo sido delimitado um perímetro de segurança à superfície, enquanto a imprensa noticiava que fora chamada uma brigada anti minas e armadilhas.

Os serviços de segurança belgas têm estado em alerta elevado desde que bombistas suicidas atacaram o aeroporto e o metro de Bruxelas no passado dia 22 de março, matando 32 pessoas.