As ações dos CTT estão a cair para os valores mais baixos de sempre, na bolsa de Lisboa, depois de a empresa ter apresentado resultados que estão a ser considerados “negativos” pelos analistas. A empresa já tinha feito um alerta de queda dos lucros, sinalizando que os resultados anuais iriam ficar aquém das expectativas, mas mesmo assim o mercado de ações não recebeu bem os números — as ações estão a cair quase 4% para 4,82 euros por ação.

CTT vai falhar projeções de lucros. Ações derrapam 12% na bolsa

“Consideramos que os resultados foram negativos”, afirma um analista do CaixaBI, Artur Amaro, sublinhando a “pressão considerável a nível do EBITDA”, isto é, os resultados antes de impostos, juros, depreciações e amortizações. O segmento com maior queda foi o setor do Correio, cujo EBITDA desceu quase 50% em comparação com o ano passado.

A empresa liderada por Francisco Lacerda anunciou na quinta-feira que os lucros de 2016 desceram 13,7% para 62,2 milhões de euros. O que também não ajudou à atividade dos CTT foi a diminuição do consumo por parte da Autoridade Fiscal, que teve um impacto de 10 milhões de euros nas receitas do grupo.

Ainda assim, a empresa mostrou algum otimismo em relação às perspetivas futuras para a empresa, com várias rubricas que vão tentar compensar a queda previsível do negócio de correios. Deverá haver uma ligeira subida das receitas, apesar da queda dos volumes de correio endereçado entre -4% e -5%. Os CTT terão, também, espera a empresa, um impacto positivo de 12 milhões nas receitas da área de Expresso & Encomendas graças à aquisição da Transporta. Além disso, o Banco CTT deverá ter receitas entre 5 milhões e 10 milhões.