815kWh poupados com a
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Administração Trump proíbe aparelhos eletrónicos em voos do Médio Oriente e Norte de África

Este artigo tem mais de 5 anos

Os Estados Unidos vão proibir a partir desta terça-feira o transporte de aparelhos eletrónicos nas cabines com tamanho superior a um telemóvel em voos com origem no Médio Oriente e Norte de África.

O anúncio desta nova regra será feito esta terça-feira pelo Departamento de Segurança Interna.
i

O anúncio desta nova regra será feito esta terça-feira pelo Departamento de Segurança Interna.

Getty Images

O anúncio desta nova regra será feito esta terça-feira pelo Departamento de Segurança Interna.

Getty Images

Os Estados Unidos planeiam proibir o transporte de aparelhos eletrónicos com tamanho superior a um telemóvel em aviões de algumas companhias aéreas sediadas no Médio Oriente e Norte de África. A proibição aplica-se apenas às cabines de passageiros. O anúncio foi feito na segunda-feita pela companhia aérea Royal Jordanian e por uma agência noticiosa oficial da Arábia Saudita.

De acordo com a administração norte americana contactada pela agência Reuters, na base desta decisão está uma ameaça terrorista que não foi especificada. À ABC News, uma fonte anónima governamental afirmou que esta nova regra vai aplicar-se aos voos sem escalas provenientes de dez aeroportos em oito países diferentes do Médio Oriente e Norte de África. A mesma fonte não especificou o nome dos aeroportos em causa.

Segundo o anúncio no Twitter da companhia aérea Royal Jordanian citada pela ABC News, à exceção de telemóveis e aparelhos médicos, todos os outros equipamentos deverão ser transportados no porão. O tweet foi entretanto eliminado, sendo de seguida publicado outro:

Ainda de acordo com a agência Reuters, nenhuma companhia aérea norte-americana vai ser afetada por esta proibição. O anúncio desta nova regra será feito nesta terça-feira pelo Departamento de Segurança Interna.

David Lapan, porta-voz do Departamento de Segurança Interna, e a Administração para a Segurança dos Transportes recusaram fazer comentários aos órgãos de comunicação social norte-americanos.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

 
Assine o Observador a partir de 0,18€/ dia

Não é só para chegar ao fim deste artigo:

  • Leitura sem limites, em qualquer dispositivo
  • Menos publicidade
  • Desconto na Academia Observador
  • Desconto na revista best-of
  • Newsletter exclusiva
  • Conversas com jornalistas exclusivas
  • Oferta de artigos
  • Participação nos comentários

Apoie agora o jornalismo independente

Ver planos

Oferta limitada

Apoio ao cliente | Já é assinante? Faça logout e inicie sessão na conta com a qual tem uma assinatura

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Para ler este artigo grátis, registe-se gratuitamente no Observador com o mesmo email com o qual recebeu esta oferta.

Caso já tenha uma conta, faça login aqui.

Vivemos tempos interessantes e importantes

Se 1% dos nossos leitores assinasse o Observador, conseguiríamos aumentar ainda mais o nosso investimento no escrutínio dos poderes públicos e na capacidade de explicarmos todas as crises – as nacionais e as internacionais. Hoje como nunca é essencial apoiar o jornalismo independente para estar bem informado. Torne-se assinante a partir de 0,18€/ dia.

Ver planos