O Governo da Coreia do Sul recuou sobre a sua decisão de suspender as importações de carne de frango brasileira após ter a confirmação de que nunca adquiriu produtos adulterados, noticiaram os meios de comunicação brasileiros.

O Ministério da Agricultura do Brasil garantiu às autoridades da Coreia do Sul que o frango comprado da marca BRF – uma das maiores exportadoras mundiais de carnes e implicada na máfia, desmantelada na sexta-feira, que adulterava carnes — nunca chegou ao país asiático em condições inadequadas. A Coreia do Sul foi um dos países que anunciou na segunda-feira uma suspensão temporária da compra de carne de frango do Brasil depois da descoberta de uma máfia que adulterava os produtos para poder vender os que estão com as datas de validade vencidas ou em condições impróprias para o consumo.

O Ministério da Agricultura da Coreia do Sul anunciou que intensificará a fiscalização das carnes importada do Brasil e exigirá aos exportadores brasileiros um certificado expedido pelas autoridades sanitárias locais, de acordo com a imprensa brasileira. Cerca de 80% das 107.400 toneladas de carne de frango que a Coreia importou no ano passado era procedente do Brasil e a metade desta foi fornecida pela BRF.

O país asiático é o sétimo maior importador de carne de frango do Brasil. O ministro da Agricultura do Brasil, Blairo Maggi, expressou na segunda-feira a vontade de dialogar com todos os países que anunciaram restrições temporárias à importação da carne brasileira, entre os quais a Coreia do Sul, a China, assim como a União Europeia, para oferecer explicações. Um grande escândalo envolvendo empresas brasileiras veio a público na última sexta-feira após a polícia local ter realizado uma grande operação contra companhias que supostamente subornavam funcionários públicos para vender carne ilegal e até mesmo produtos estragados.

Pelo menos 30 pessoas foram detidas na última sexta-feira, quando a polícia brasileira acabou por invadir mais de uma dúzia de unidades de processamento de carne. Uma fábrica de processamento de aves do grupo multinacional BRF e duas fábricas de processamento de carne operadas pela empresa local Peccin foram fechadas.

A carne brasileira é exportada para mais de 150 países, com mercados principais como Arábia Saudita, China, Singapura, Japão, Rússia, Holanda e Itália. As vendas de carne de aves em 2016 atingiram 5,9 mil milhões de dólares (5,4 mil milhões de euros na cotação de hoje) e de carne bovina 4,3 mil milhões de dólares (4 mil milhões de euros), segundo dados do Governo brasileiro.

Direção Geral Veterinária diz que não há indícios de perigo em carne importada do Brasil. Mas vai haver mais controlo