O ministro dos Negócios Estrangeiros português, Augusto Santos Silva, pediu esta terça-feira em Washington o afastamento do presidente do Eurogrupo, que disse que os países do sul não podem “gastar o dinheiro todo em álcool e em mulheres”.

“Hoje, no Parlamento Europeu, muita gente entende que o presidente do Eurogrupo não tem condições para permanecer à frente do Eurogrupo e o governo português partilha dessa opinião”, disse o ministro.

Numa entrevista ao jornal alemão Frankfurter Allgemeine Zeitung, publicada no domingo, Jeroen Djisselbloem afirmou: “Como social-democrata, considero a solidariedade um valor extremamente importante. Mas também temos obrigações. Não se pode gastar todo o dinheiro em mulheres e álcool e, depois, pedir ajuda.”

Augusto Santos Silva considerou que estas “são declarações muito infelizes e, do ponto de vista português, absolutamente inaceitáveis.”

“Há, por um lado, o aspeto de uma graçola que usa termos que hoje já não são concebíveis, essa ideia de gente que anda a gastar dinheiro com vinho e mulheres é uma forma de expressão que, com toda a certeza, não é própria de um ministro das Finanças europeu”, explicou.

“Uma vergonha de político”

O ministro da Defesa, Azeredo Lopes, publicou uma reação na sua página de Facebook, às palavras do presidente do Eurogrupo. E acha que a resposta é… nem responder.

Já o deputado socialista Sérgio Sousa Pinto não poupou nas palavras que dirigiu a Dijsselbloem. Também no Facebook, o socialista escreveu que o holandês aderiu ao discurso populista:

O Mestre Djosselbloem, reduzido politicamente a pó, farejou o fedor da xenofobia e entrou na festa, determinado a sobreviver. Por isso se lembrou do sul decadente, de mulheres e copos. Djosselbilom, um sobrevivente sem escrúpulos, decidiu acicatar o pior da Holanda , vestiu uma camisa castanha e deu largas à xenofobia como se estivesse em cima de uma mesa de uma cervejaria bávara.

Sérgio Sousa Pinto apelida Dijsselbloem de “Djosselcoiso, pseudo-socialista e lacaio internacional”, “uma vergonha de político”.