O governo do Reino Unido avisou esta terça-feira que irá suspender a autonomia da Irlanda do Norte caso os partidos não cheguem a um acordo para a formação de um governo de coligação, até 16 de Abril.

O parlamento da Irlanda do Norte reuniu esta segunda-feira para que o Partido Unionista Democrático (DUP) e o republicano Sinn Fein chegassem a um acordo de governabilidade. Porém, no final da reunião, ninguém foi nomeado para presidente do parlamento nem para o governo. A repetição da votação é uma das soluções mas James Brokenshire, o ministro para a Irlanda do Norte, afirmou esta terça-feira numa intervenção no parlamento britânico que outra possibilidade é a Irlanda do Norte passar ser governada pelo Executivo central, avança a TSF.

Perante a ausência de um governo autónomo, a responsabilidade do Reino Unido é oferecer estabilidade política e boa administração. Não queremos a administração direta, mas se as negociações fracassarem, consideraremos todas as opções”, informou o ministro.

O caso de alegada corrupção da líder do DUP e primeira-ministra cessante, Arlene Foster, é uma das questões que está a dificultar a negociação já que Sinn Fein afirma que não vai entrar num governo de coligação se o DUP não afastar Arlene Foster.