O Campo Pequeno, em Lisboa, assinala este ano o 125.º aniversário com uma época taurina “forte”, em que estão confirmados os principais nomes do toureio de Portugal, Espanha e Peru, disse esta segunda-feira o diretor das atividades tauromáquicas.

“A última temporada colheu resultados muito bons, com atuações de grandes matadores de toiros, boas pegas e boas lides a cavalo. Vamos voltar a apostar numa temporada forte em Lisboa”, afirmou Rui Bento Vasquez, em declarações à agência Lusa.

A época tauromáquica no Campo Pequeno, que abre na quinta-feira, é composta por 12 corridas de toiros e uma novilhada, tendo como ponto alto o espetáculo anunciado para 18 de agosto, data em que passam 125 anos da inauguração da praça. Além da corrida “surpresa” para assinalar os 125 anos, a temporada ficará marcada pela estreia na praça lisboeta dos matadores de toiros José Mari Manzanares (Espanha) e de Roca Rey (Peru), bem como com a atuação dos matadores espanhóis David Fandila “El Fandi”, Juan del Álamo e Juan José Padilla.

Rui Bento Vasquez, responsável das atividades tauromáquicas do Campo Pequeno e antigo matador de toiros, adiantou que a venda de abonos (conjunto de bilhetes para as corridas que compõem a temporada) está a fluir “com muita intensidade”. A temporada abre na quinta-feira com o cavaleiro João Moura e os matadores de toiros Juan José Padilla e Roca Rey, sendo lidados toiros de Vinhas e Varela Crujo, enquanto as pegas vão estar a cargo dos forcados amadores de Vila Franca de Xira.

Para o dia 18 de maio está marcada a corrida do Real Grupo Tauromáquico Português, com a presença do rejoneador espanhol Pablo Hermoso de Mendonza e dos cavaleiros portugueses João Moura Jr. e Miguel Moura. Neste festejo, vão ser lidados toiros da ganadaria Charrua e pegam os forcados amadores de Lisboa e de Évora. Enquanto o cartel do dia 08 de junho ainda “está por fechar”, a empresa anunciou para 29 do mesmo mês a corrida de alternativa do cavaleiro Parreirita Cigano, perante toiros da ganadaria Luís Rocha, em que atuam ainda os cavaleiros Manuel Jorge de Oliveira, Rui Salvador, Ana Batista, João Maria Branco e o colombiano Jacobo Botero, cabendo as pegas aos forcados do Ribatejo, Chamusca e Aposento da Chamusca.

Perante toiros de Manuel Veiga, a 06 de julho, vão estar em praça o cavaleiro João Moura Caetano e os matadores espanhóis El Fandi e Juan del Álamo, cabendo as pegas das lides a cavalo aos amadores do Aposento da Moita.

O rejoneador Pablo Hermoso de Mendonza regressa a Lisboa a 13 de julho, num mano a mano com o matador José Mari Manzanares, sendo lidados toiros de Varela Crujo e Garcia Gimenez (Espanha), enquanto as pegas são da responsabilidade dos forcados amadores de Montemor-o-Novo. No dia 20 de julho é a vez de Luís Rouxinol Jr. tomar a alternativa de cavaleiro tauromáquico, perante toiros de Murteira Grave, tendo como padrinho Luís Rouxinol e testemunhas António Ribeiro Telles e Manuel Telles Bastos. As pegas vão estar a cargo dos Amadores de Santarém e de Coruche.

Filipe Gonçalves e Francisco Palha compõem o elenco a cavalo da corrida agendada para o dia 29 de julho, cabendo as pegas aos quatro toiros de Santa Maria aos amadores do Barrete Verde de Alcochete e Caldas da Rainha. Neste dia atua ainda o matador de toiros português António João Ferreira perante dois exemplares de Falé Filipe. A temporada tauromáquica em Lisboa prossegue em agosto, com três festejos (03, 10 e 18), em setembro apenas uma data (07), terminando a época no dia 12 de outubro.