O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, apelou ao fim da “violência verbal e física” na sociedade e também no desporto quando falava de solidariedade e inclusão social num encontro nacional de Juventude.

“Não faz sentido. O desporto é uma escola de civismo não pode ser um palco de lutas estéreis. Não faz sentido. Também aí o vosso papel é essencial”, apelou o chefe de Estado durante o 15.º Encontro Nacional de Associações Juvenis, promovido pela Federação Nacional de Associações Juvenis, em Viana do Castelo.

As declarações do Presidente da República surgem no dia do dérbi Sporting-Benfica e após ser conhecida a morte de um adepto italiano sportinguista por atropelamento nas imediações do Estádio da Luz.

Dirigindo-se aos jovens presentes, Marcelo Rebelo de Sousa afirmou que a solidariedade e inclusão são duas das questões que mais preocupam a juventude portuguesa, a par do emprego, da política, do ambiente e de uma sociedade envelhecida. Para o Presidente, esta tem de estar “na primeira linha em matéria de refugiados, de combate à pobreza e exclusão social, na primeira linha do combate às desigualdades sociais, regionais, da aproximação e do diálogo na sociedade portuguesa, da pacificação”.

“Não compreendo, francamente. Não que haja, obviamente, posições diferentes numa sociedade democrática, mas que o clubismo chegue ao ponto de gerar violência. A violência verbal e física. Penso que todos devemos apelar todos os dias, em especial, em certos dias, contra a violência verbal e física, em tudo. Na sociedade naquilo que é o combate de ideias mas também no desporto”, afirmou