Moda

O IKEA viu a versão luxuosa da Balenciaga do seu icónico saco e respondeu com humor

1.254

O IKEA viu a versão Balenciaga do seu icónico saco azul, à venda por 2.145 dólares (cerca de 2.000 euros). E reagiu à nova mala com uma boa dose de humor.

O saco FRAKTA custa 70 cêntimos nas lojas portuguesas.

Andreas Rentz/Getty Images

O IKEA aproveitou o lançamento da mala Balenciaga inspirada no seu icónico saco para responder à marca com um pouco de humor. Numa imagem publicada no Twitter da agência ACNE, a gigante do mobiliário responde à casa de luxo francesa com dicas para que os consumidores consigam distinguir o original (de 70 cêntimos) da réplica (de 2.000 euros).

Em causa está esta mala Balenciaga lançada na semana passada e inspirada no saco azul do IKEA. A mala espelha em muitos aspetos o famoso saco, mas o preço não é um deles. Está à venda por de 2.145 dólares (cerca de 2.000 euros).

De forma a não perder uma oportunidade de promover o seu saco, a gerência sueca do IKEA recorreu à agência ACNE para responder nas redes sociais ao lançamento da Balenciaga.

Entende a marca sueca que o seu saco FRAKTA – à venda em Portugal por 70 cêntimos – é em tudo superior à mala de dois mil euros da Balenciaga.

Em letras pequenas pode ler-se:

Como identificar um saco FRAKTA IKEA original:

1) Abane-o. Se farfalhar, é real.

2) Multifuncional. Pode carregar equipamento de hockey, tijolos, e até água.

3) Atire-o ao chão. Uma original FRAKTA pode ser limpo simplesmente com uma mangueira quando se suja.

4) Dobre-o. Consegue dobrá-lo até ao tamanho de uma mala pequena? Se a resposta é sim, parabéns.

5) Olhe para o interior. O original tem uma etiqueta autêntica do IKEA.

6) O preço. Apenas 99 cêntimos [70 em Portugal].”

E apesar de a marca francesa não ter oficialmente dito que a mala era uma homenagem ao saco do IKEA, a semelhança é demasiada para se conseguir ignorar. Em entrevista ao AdFreak, diretor criativo da ACNE, Johan Holmgren, conta que gostou do movimento “inesperado e brilhante” da parte da Balenciaga.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Moda

Deixar a gravata em casa /premium

Maria João Marques

O mundo financeiro perdeu a aura de conservadorismo e confiança – de que os fatos e gravatas, se possível botões de punho e, sempre, sapatos de atacadores ou fivela eram a regra – com a crise de 2008.

Pais e Filhos

Deixem a adolescência em paz! /premium

Eduardo Sá
5.092

Dêem-lhes tempo para ser adolescentes! Deixem-nos errar. Deixem-nos querer mudar o mundo. Deixem-nos ter sonhos. Deixem-nos pôr os pais em causa. Mas não deixem (nunca!) de ser pais. 

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)