Rádio Observador

Festas

Festas de Lisboa orçadas em 1,3 milhões de euros, valor assegurado totalmente por patrocínios

As Festas de Lisboa voltam a ser asseguradas totalmente com recurso a patrocínios, num orçamento total de 1.354.350 euros, anunciou a empresa responsável pela organização.

As Festas de Lisboa'17 vão decorrer de 1 de junho a 1 de julho

JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

As Festas de Lisboa voltam a ser asseguradas totalmente com recurso a patrocínios, num orçamento total de 1.354.350 euros, anunciou esta terça-feira Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural (EGEAC), responsável pela organização. De acordo com a presidente da EGEAC, Joana Gomes Cardoso, o orçamento deste ano das Festas de Lisboa está “em linha com os outros anos”.

O programa deste ano foi apresentado esta terça-feira o cineteatro Capitólio, na capital, com a presença do presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medida, que afirmou que as Festas representam “a maior expressão do carácter popular e bairrista da cidade”. Para o autarca, as Festas de Lisboa são também “uma grande montra do que é a cidade: aberta, cosmopolita e tolerante”.

Fernando Medina disse ainda que o programa deste ano é “o mais ambicioso e o mais vasto” até esta terça-feira apresentado e que valoriza a escolha de Lisboa para Capital Ibero-americana da Cultura 2017. “As Festas de Lisboa são para todos e para todas”, reforçou a presidente da EGEAC, destacando o esforço de ter “programação gratuita”.

Questionada sobre as expectativas em termos de público, Joana Gomes Cardoso estimou “dois milhões de pessoas com a audiência televisiva”, uma vez que há eventos que são transmitidos pela RTP, nomeadamente os Casamentos de Santo António e o Desfile das Marchas Populares. “Nunca tivemos problema de falta de público”, frisou a responsável da EGEAC.

As Festas de Lisboa’17 vão decorrer de 1 de junho a 01 de julho. Como destaques na programação encontram-se o concerto da Orquestra Gulbenkian, no dia 3 de junho, às 22h00, na Praça do Comércio, com convidados que evocam os grandes compositores da América latina, e o espetáculo de encerramento das Festas de Lisboa, “Baila Comigo Lisboa”, que vai transformar o Terreiro do Paço num “gigantesco salão de baile, ao melhor estilo latino”, no dia h1 de julho, às 22h00, juntando as bandas Gipsy Kings e Los Van Van, assim como DJs, VJs e escolas de dança.

Presentes nas raízes dos lisboetas e símbolos das Festas de Lisboa, os arraiais populares vão animar os bairros da cidade durante o mês de junho, os tradicionais Casamentos de Santo António vão unir 16 casais e as marchas populares vão descer a Avenida da Liberdade, no dia 12 de junho.

No âmbito da apresentação do programa das Festas de Lisboa, foram revelados os cinco vencedores do concurso Sardinhas Festas de Lisboa’17, que este ano contou com 5.168 propostas, vindas de cerca de 60 países, de participantes com idades entre os dois os 93 anos.

Os autores das cinco sardinhas premiadas deste ano são Patrícia Penedo, com a sardinha “Comadres”, Ana Melo, com “A Fanfarra”, Antonio Aragüez, com “Mergulhador Apaixonado”, Miguel Angel Camprubi, com “Mulheres Lisboetas”, e Joana Não, com “Lata Ensardinhada”.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)