Mais de 8.000 migrantes foram socorridos nas últimas 48 horas no Mediterrâneo na costa da Líbia, indicaram guardas costeiros líbios esta terça-feira à agência France Presse.

Um porta-voz da guarda costeira disse que na segunda-feira foram socorridas “cerca de 5.000 pessoas, que se encontravam a bordo de quatro embarcações maiores, uma mais pequena e 18 botes pneumáticos”. Precisou que participaram nas operações numerosos navios dos guardas costeiros, das marinhas envolvidas no dispositivo da agência europeia de fronteiras Frontex e de organizações não-governamentais. A maioria dos migrantes são dos Camarões, Sudão, Senegal e Mali, disse o porta-voz da Marinha líbia, general Ayoub Kacem.

No domingo, mais de 3.300 migrantes foram socorridos no Mediterrâneo em 31 operações diferentes, tendo sido recuperados dois corpos, segundo os guarda costeiros. O bom tempo incentiva as partidas em massa de migrantes.

De acordo com o Ministério do Interior italiano, mais de 73.300 migrantes chegaram ao país desde o início do ano, uma subida de mais de 14% em relação ao mesmo período de 2016. O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados indicou que, no mesmo período, 2.005 pessoas morreram ou desapareceram a tentar atravessar o Mediterrâneo.