O bebé de 18 meses que estava desaparecido desde a noite de terça-feira em Serzedelo, uma freguesia de Póvoa do Lanhoso, já foi encontrado. De acordo com a GNR, Iuri foi encontrado por uma vizinha, que o entregou às autoridades. A criança aparenta estar bem, e está neste momento a receber assistência médica.

Em declarações aos jornalistas, por volta das 11h30, o tenente-coronel da GNR Ricardo Lopes, afirmou que a criança “terá sido encontrada num terreno próximo”. “Há cerca de dez minutos uma senhora residente aqui nas proximidades veio trazer o menor com vida. Aparentemente está bem, contudo estão a ser prestados primeiros socorros”, disse.

Gil Carvalho, diretor da Polícia de Judiciária (PJ) de Braga, revelou que a criança foi encontrada a cerca de 900 metros da sua casa por uma moradora da aldeia de Serzedelo que estava a levar o gado para o campo. Gil Carvalho mostrou-se convicto de que não houve nenhum crime e que a criança terá caminhado sozinha para fora da moradia. No entanto, as irmãs já tinham sido seguidas pela Comissão de Protecção de Crianças e Jovens, que confirmou houve processos no Tribunal de Família e Menores de Braga há 3 anos. Em causas, estavam suspeitas de negligência.

Foram as irmãs de Iuri que indicaram à polícia que o portão de casa estaria, provavelmente, aberto. Terá sido por ai que o bebé terá saído, caminhando pelo campo até encontrar uma cancela. “Aquilo que nos foi confirmado ontem [terça-feira] foi que a criança corria e movimentava-se muito bem”, disse Gil Carvalho. “Podia caminhar e percorrer esta distância.”

Iuri terá desaparecido por volta das 20h de terça-feira, depois de a família, que estava no interior da habitação, o ter perdido de vista por breves instantes. O alerta foi dado por volta das 22h e as autoridades começaram de imediato a procurar a criança.

O pai do bebé esteve na Polícia Judiciária (PJ) durante a madrugada, conta o Correio da Manhã, onde foi ouvido durante várias horas. A mãe também já terá prestado depoimento. A família de Iuri estaria sinalizada pela Segurança Social de Braga e terá sido recentemente foi visitada por duas técnicas da instituição. A informação foi confirmada aos jornalistas no local pelo autarca de Póvoa de Lanhoso, Manuel Baptista.

Ao Correio da Manhã, um vizinho dos pais de Iuri revelou que a criança e as duas irmãs, de 4 e 3 anos, ficavam frequentemente sozinhas em casa.

Bebé passou 15 horas sozinho

As buscas pelo bebé de 18 meses começaram pouco tempo depois de o alerta ter sido dado. Durante a manhã desta quarta-feira, o diretor da PJ de Braga, revelou à Agência Lusa que ainda estava “tudo em aberto”. “Estamos no terreno e não vamos desistir”, disse Gil Carvalho.

As equipas de busca e resgate bateram todo terreno em redor da casa da família da criança, considerando que Iuri, dada a sua idade, não poderia afastar-se muito sozinho. “Estamos a fazer o perímetro de ontem que é de cerca de um quilómetro, como é uma crianças de 18 meses a probabilidade de se ter afastado muito não é grande”, frisou o comandante do Bombeiros da Póvoa de Lanhoso. “A noite esteve amena, estamos expectantes. Como o menino tem 18 meses já deve ter fome, contamos ouvir um choro a qualquer momento”, afirmou ainda António Veloso.

No local estiveram elementos dos bombeiros, da GNR e também da PJ. Desconhecem-se até ao momento as razões que levaram ao desaparecimento da criança, que esteve sozinha durante cerca de 15 horas. O caso está agora nas mãos do Ministério Público de Braga. De acordo com o Expresso, a casa da família de Iuri foi selada até que a investigação chega a alguma conclusão.