A Fretilin venceu as legislativas timorenses de sábado com uma vantagem de cerca de mil votos em relação ao CNRT, segundo a contagem final dos boletins divulgada hoje pelo Secretariado Técnico da Administração Eleitoral (STAE).

Segundo os dados do STAE, a Frente Revolucionária do Timor-Leste Independente (Fretilin), de Mari Alkatiri, obteve 168 422 votos e o Congresso Nacional da Reconstrução Timorense (CNRT), de Xanana Gusmão, conseguiu 167 330. Aplicando o método de Hondt, a Fretilin terá 23 deputados e o CNRT terá 22 no Parlamento Nacional, onde há um total de 65 lugares.

A terceira força mais votada foi o Partido Libertação Popular (PLP), do ex-Presidente Taur Matan Ruak, que conseguiu 60 092 votos (oito deputados), seguindo-se o Partido Democrático (PD), com 55 595 votos (sete deputados) e o Khunto, com 36 546 votos e cinco deputados.

A Fretilin liderou a contagem desde o arranque mas, durante o dia de hoje, responsáveis do CNRT chegaram a reivindicar vitória, com base nos números da sua própria contagem.

Ainda assim, enquanto a Fretilin esteve durante toda a noite em celebração na sua sede — o secretário-geral do partido, Mari Alkatiri, fez mesmo uma reivindicação de vitória horas antes do fecho da contagem —, na sede do CNRT o ambiente era mais sombrio.

A contagem de votos terminou quase 35 horas depois do fecho das urnas, quando funcionários eleitorais digitaram a última ata corresponde ao último centro de votação do município de Díli.