O Estado português recebeu em junho quase 60 milhões de euros no âmbito de um acordo entre o Estado, o BPP e o BPP Cayman, um valor que vai abater aos 450 milhões de euros que prevê receber de recuperação da garantia concedida ao empréstimo de um conjunto de seis bancos privados ao banco entretanto liderado por João Rendeiro.

O acordo já era conhecido e é agora concretizado. O Estado português e o BPP, e o BPP Cayman tinham acertado agulhas e o Estado receberia mais de 60 milhões de euros.

O valor chegou aos cofres do Estado em junho e faz parte dos 450 milhões de euros que o Governo prevê recuperar este ano relativos à garantia que deu ao empréstimo do grupo de seis bancos privados ao BPP em 2008. Essa garantia foi executada pelos bancos em 2010, altura em que o banco entrou em liquidação, recebendo assim do Estados os 450 milhões que haviam emprestado ao BPP.

Esses 450 milhões são parte importante da estratégia do Governo para atingir a meta do défice este ano, apesar das dúvidas colocadas por algumas organizações internacionais e pelos credores do BPP, que continuam a tentar impedir na justiça que a comissão liquidatária do banco entregue este dinheiro ao Estado.