São agora sete os locais onde as autoridades ativaram planos de emergência por causa dos incêndios florestais: Ferreira do Zêzere, Louriçal do Campo (Castelo Branco), Vila de Rei, Abrantes, Macedo de Cavaleiros, que mobiliza 148 bombeiros, e Santa Marta de Penaguião (Vila Real), com o concelho do Fundão a somar-se a esta lista na noite desta segunda-feira. A decisão foi tomada “por unanimidade” pelos membros da Comissão Municipal de Proteção Civil, segundo nota enviada à agência Lusa.

Incêndio de Louriçal do Campo com duas frentes ativas

As chamas tiveram origem em Louriçal do Campo, no concelho de Castelo Branco, onde o incêndio lavrava desde a madrugada de domingo e mobiliza 315 bombeiros apoiados por 101 meios terrestres. O incêndio, com duas frentes ativas, já levou ao corte da A23 entre Fundão e Lardosa. Um parque de campismo de luxo, o Natura Glamping, na Serra da Gardunha foi evacuado. O fogo propagou-se pela Serra da Gardunha, tendo esta segunda-feira ao final da tarde chegado ao concelho vizinho do Fundão, mais concretamente à aldeia de Castelo Novo, que ficou cercada pelas chamas e foi evacuada. Mais tarde, a população pôde regressar às suas casas.

No briefing diário da Proteção Civil, a porta-voz Patrícia Gaspar deu conta de frentes “muito ativas” tanto em Vila de Rei como em Louriçal do Campo, onde “o vento tem sido uma constante” e tem provocado muitas projeções. Em Vila de Rei, 709 operacionais estão no terreno a tentar combater as chamas, apoiados 223 veículos. A Proteção Civil está a “avaliar a possibilidade de evacuação de algumas áreas”. A SIC Notícias avançou entretanto que várias aldeias no concelho de Vila de Rei já foram evacuadas e que o incêndio segue “descontrolado” em direção a Mação. O presidente da autarquia, Vasco Estrela, informou em declarações à RTP 3 que existem “quatro a cinco” focos de incêndio nos quais os bombeiros estão concentrados. O aumento da temperatura ao longo da tarde levou a várias reativações mas o autarca espera que com a humidade da noite, o incêndio posso ser controlado.

Mais de 180 operacionais mobilizados para incêndio de Ferreira do Zêzere

O incêndio de Ferreira do Zêzere que deflagrou no passado sábado ainda tem duas frentes ativas. 184 bombeiros estão no local, apoiados por 60 meios terrestres. O plano de emergência municipal foi ativado. A estrada nacional 238 foi cortada ao trânsito.

Incêndios em Abrantes em “fase de resolução”

Os dois incêndios que lavraram em Fontes e Carvalhal, no concelho de Abrantes, distrito de Santarém, entraram em “fase de resolução” ao início da noite, disse a presidente da autarquia. Em declarações à agência Lusa, cerca das 22h00, Maria do Céu Albuquerque disse que o incêndio que deflagrou na freguesia de Fontes às 20h30 de domingo, “tem um setor em resolução, outro dominado, e ainda um terceiro em fase de rescaldo”, tendo lavrado essencialmente em zona de pinhal e eucaliptal.

Esta ocorrência obrigou à retirada de dezenas de habitantes de várias aldeias durante a noite de domingo, por precaução, tendo resultado de uma projeção vinda de Ferreira do Zêzere, município contíguo e onde um incêndio lavra desde às 20h04 de sexta-feira, e que alastrou também a Vila de Rei, já no distrito de Castelo Branco. “A noite vai ser de vigilância, consolidação e rescaldo de mais este incêndio”, concluiu a presidente da Câmara de Abrantes. Segundo a página da Proteção Civil, cerca das 22h00, no terreno mantinham-se 164 operacionais, apoiados por 49 viaturas.

48 feridos, três em estado grave

Os incêndios que deflagraram desde quarta-feira já provocaram 48 feridos. Três desses feridos, “dois bombeiros e uma senhora civil”, são graves, segundo avançou a porta-voz da Proteção Civil. Ao todo, registaram-se 121 incêndios em todo o país ao longo desta segunda-feira. Há 620 militares no terreno, bem como 24 máquinas de rasto.

A Proteção Civil também informou que a situação meteorológica não se deverá alterar nos próximos dias. “Estamos a falar de temperaturas altas, vento, humidades relativas muito baixas. Por isso decidiu-se manter o estado de alerta especial no nível laranja, em todos os distritos” , declarou Patrícia Gaspar, em coordenação com o IPMA.