A Seedrs, plataforma luso-britânica de crowdfunding (financiamento coletivo), gerou em dois meses perto de 900 mil euros de euros em investimento que seguiu para três startups portuguesas: a Homeit, a Corkbrick Europe e a Agroop. É a primeira vez que a empresa fundada e liderada por Carlos Silva tem três campanhas de financiamento de empresas portuguesas a decorrer.

A Homeit, plataforma portuguesa que permite gerir remotamente unidades de alojamento local, captou 250 mil euros (o valor pretendido com a campanha) em quatro dias. Entretanto, duplicou para quase 510 mil euros angariados, sendo que a campanha só termina no final desta semana.

Já a Corkbrick Europe, que desenvolveu um sistema modular de construção por blocos de cortiça, angariou 166 mil euros face aos 150 mil euros previstos inicialmente. E a Agroop, que desenvolveu uma solução tecnológica para o sector agrícola, concluiu com sucesso a terceira campanha de financiamento na Seedrs, captando mais de 220 mil euros.

A Seedrs é considerada a maior plataforma de financiamento coletivo europeia, que junta empresas e investidores particulares. Permite que indivíduos e instituições invistam a quantidade que desejarem em diferentes projetos e lançou recentemente um mercado secundário para que os investidores possam negociar de ações de empresas financiadas através da plataforma.

Seedrs cria mercado secundário de compra e venda de ações de empresas

Na primeira negociação que houve no mercado secundário, dos 138 lotes de ações listadas, 54 foram compradas por investidores que queriam aumentar a participação acionista que detinham. A Seedrs foi a primeira plataforma a nível mundial a ter a sua atividade autorizada e regulada, especificamente pela Financial Conduct Authority no Reino Unido, e recebeu autorização da entidade supervisora britânica para operar em qualquer país da União Europeia. Desde que começou a operar, em julho de 2012, ajudou a financiar mais de 510 negócios, que se traduziram em perto de 272 milhões de euros de investimento.