Richard Branson, dono da companhia aérea Virgin Atlantic Airways, enfrentou o devastador furacão Irma escondido na adega subterrânea da sua ilha privada, nas Caraíbas. Tanto a família como a equipa do milionário ficaram abrigadas na adega e todos saíram ilesos, embora muitos dos edifícios da ilha tenham ficado destruídos.

O britânico optou por ficar na sua ilha privada, de nome Necker, mesmo sabendo da chegada iminente do furacão Irma de categoria 5, a mais elevada na escala de intensidade. Branson descreveu a véspera da tempestade como uma “noite de vento uivante e chuva. A atmosfera é estranha mas bonita”.

Segundo o Daily Mail, quando Richard Branson saiu da adega deparou-se com um cenário de destruição: árvores e casas tinham desaparecido. “Nunca vi nada como este furacão. A ilha de Necker e toda a área foram completamente devastadas”, disse, citado pelo jornal britânico. “As portas e janelas dos quartos e das casas de banho voaram até 12 metros de distância.”

De referir que a ilha privada do dono da Virgin é composta por uma casa principal e muitas casas de pequena dimensão ao estilo balinês. Ao todo, as infraestruturas da ilha conseguem acomodar até 34 pessoas.

A ilha é ainda morada para muitos animais exóticos, incluindo mais de 80 lémures e centenas de flamingos. A equipa de Branson toma conta dos animais durante o ano, mas não se sabe ao certo onde terão ficado abrigados durante a tempestade nem se sobreviveram.

“É bom dizer que todos os humanos na ilha de Necker estão bem, apesar de muitos edifícios terem ficado destruídos”, escreveu o filho do milionário, Sam Branson, no Instagram. “Estamos muito preocupados com os nossos amigos, com as pessoas nas ilhas vizinhas e com todas aquelas que estiveram na passagem do furacão”, continuou.

Entretanto, o milionário já fez saber que a sua empresa doou dinheiro à Cruz Vermelha britânica, de forma a ajudar as vítimas do furacão, além de continuar a partilhar, através das redes sociais, mensagens de alerta para que todas as pessoas no caminho da tempestade tomem as devidas precauções.