O incêndio florestal na Serra de Água, na Madeira, continua a preocupar os bombeiros mas, segundo a Proteção Civil, “não há danos humanos e materiais registados”.

“Que eu saiba, não atingiu casas, ele está nas rochas”, disse, por seu lado, esta manhã, uma fonte dos Bombeiros Voluntários da Ribeira Brava (BVRB), acrescentando que, de madrugada, houve necessidade de evacuar algumas residências por prevenção.

Este fogo, que já foi dado como dominado, teve origem na madrugada de quarta-feira na Ribeira da Tabua.

Às 03:30 horas, o Serviço Regional de Proteção Civil (SRPC) informava no seu site “não existirem” até aquele momento “danos humanos e materiais registados” e que “as situações” encontravam-se “devidamente identificadas, circunscritas e em fase de resolução”.

No teatro de operações – adianta o site – estão sete corporações de bombeiros, num total de 15 homens e 5 viaturas, o SRPC, o Instituto das Florestas e Conservação da Natureza e a GNR.

Na quinta-feira, a secretária regional do Ambiente e Recursos Naturais, Susana Prada, admitia fogo posto na origem daquele incêndio porque “a ignição” tinha sido de madrugada e num local de difícil acesso.